Endometriose: células-tronco são a base de novo tratamento

Método é esperança para mulheres que sofrem com a doença

Uma pesquisa promissora feita por cientistas norte-americanos pode ser uma nova solução para mulheres que sofrem de endometriose. Publicado pela revista Stem Cell Reports, o estudo relata que as células endometriais defeituosas das mulheres podem eventualmente ser substituídas por células normais, que se reproduzem e respondem adequadamente à progesterona.

Para produzir a pesquisa, a equipe criou um útero danificado, por meio de células-tronco não saudáveis, e as reprogramaram para serem saudáveis. O estudo chama a atenção por ser o primeiro a mostrar que as células-tronco retiradas da própria paciente podem ser usadas para esse fim.

A grande vantagem do tratamento está no fato dele ser um “autotransplante”, dessa forma, ao contrário de transplantes comuns, nele não há o risco de rejeição pelo sistema imunológico da paciente.

Entendendo a endometriose

Segundo a Associação Brasileira de Endometriose, a doença afeta de 10% a 15% das mulheres em idade fértil (12 a 45 anos). Se trata de um distúrbio em que o tecido que normalmente reveste o útero cresce fora dele. Entre os sintomas estão cólica e sangramento intensos, alterações intestinais e até infertilidade.

Vale ressaltar que a endometriose é uma doença crônica, e por isso o acompanhamento médico contínuo é fundamental.

Leia também: 11 mitos e verdades sobre endometriose

Estresse e ansiedade são fatores de risco para a endometriose

Siga CLAUDIA no Instagram