Depilação e calça justa podem causar doença pouco conhecida

A condição atinge uma a cada seis mulheres e é difícil de tratar

Uma pesquisa da Universidade de Boston indica crescimento dos casos de vulvodínia. A condição de saúde é pouco conhecida e falada, mas pode afetar uma a cada seis mulheres. A dor nos nervos na região genital crônica não é fácil de tratar e pode ser piorada pelo uso de calças justas ou depilação (que deixa a pele mais exposta à fricção com calcinha e outros tecidos) na região.

Os cientistas acompanharam 434 mulheres entre 18 e 40 anos. Todas sofriam com dor na vulva. Chegou-se à conclusão que mulheres que removem todo os pelos com depilação tem 74% mais risco de desenvolver a doença. E aquelas que usavam calça apertada dobravam o risco. A exposição da região e a fricção constante aumentam o risco de infecções que podem levar à vulvodínia.

A condição é difícil de ser tratada pois o diagnóstico é complicado. A dor varia de ardência à contrações.