Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Censo 2020 contará com dados sobre autismo

Brasil terá, pela primeira vez, informações oficiais sobre o transtorno do espectro autista (TEA).

Por Nathalia Giannetti - Atualizado em 15 jan 2020, 12h56 - Publicado em 19 jul 2019, 11h21

Na última quinta-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 13.861/19, que garante a inclusão de perguntas sobre autismo no Censo 2020.

Até o momento, pouco se sabe sobre a quantidade de brasileiros que se encaixam no transtorno do espectro autista (TEA). Estimativas apontam que há cerca de 2 milhões de autistas no país, mas essa informação jamais pode ser confirmada por dados oficiais, algo que irá mudar a partir do ano que vem.

Conforme comentou Carmen Zanotto, deputada autora da PL 6575/16, que resultou na nova lei, “atualmente, só trabalhamos com estimativas. Com a legislação, teremos a segurança de que o IBGE vai pesquisar o assunto e, assim, contaremos com dados oficiais”.

Segundo ela, o objetivo da norma é fazer com que os recursos públicos sejam corretamente aplicados para ajudar quem tem autismo.

Continua após a publicidade

O projeto ainda contou com o apoio de Marcos Mion, cujo filho  Romeu, de 13 anos, foi diagnosticado com o transtorno. Desde então, o apresentador tem sido um dos grandes responsáveis pela conscientização sobre o autismo – ele estava, inclusive, presente na reunião em que a proposta foi aprovada.

 

Publicidade