Clique e assine com até 75% de desconto

Benefícios das frutas secas para a saúde

Você pode até não gostar de uva passa, mas as outras são ótimas para regular o intestino.

Por Gabriela Kimura Atualizado em 21 jan 2020, 16h13 - Publicado em 19 dez 2015, 13h23

 

Ameixa

A versão passa dela é indicada no combate de hemorroidas e também ajuda a regular o intestino. Além disso tem uma grande quantidade de fósforo, o que é ótimo para tratamentos contra doenças degenerativas e a alta quantidade de vitaminas do complexo B para a prevenção de reumatismo, artrite e aterosclerose.

Damasco

Ótimo para a saúde dos olhos devido a quantidade de vitamina A.

Tâmara

Não tão comum de encontrar por aí como as uvas, ameixas e damascos, as tâmaras são ricas em potássio e muito indicadas aos hipertensos. Mas são mais calóricas do que as suas companheiras de ceia, viu?

Uva passa

A tão polêmica fruta seca tem lá suas vantagens para a nossa saúde (talvez não para o seu paladar). A verdade é que ela tem uma função cicatrizante, ajudando no desenvolvimento dos glóbulos vermelhos e auxiliando no combate de doenças renais e até a anemia.

Leia mais: Sobremesas para fazer com frutas secas

De acordo com Flávia Salvitti, nutricionista do Hospital San Paolo as frutas secas devem ser consumidas com moderação, principalmente pela quantidade de calorias. “Elas podem ser benéficas à saúde em quantidades moderadas, pois são ricas em fibras, ferro, magnésio, minerais, potássio, selênio, cálcio, vitaminas A e do Complexo B”, declara. A dica dela é equilibrar nas porções: combinar cinco uvas passas com três ameixas ou tâmaras, por exemplo.

Continua após a publicidade

Frutas cristalizadas x frutas secas

sarahdoow/Thinkstock/Getty Images
sarahdoow/Thinkstock/Getty Images

Mas é melhor ficar de olho nos rótulos dos produto para garantir que você esteja certa dos benefícios das frutas. A nutricionista Salucha Dainez, do Oba Hortifruti explica as principais diferenças entre as frutas cristalizadas e as secas:

1. Forma de produção

No processo de cristalização ou glaceação toda a água da fruta é substituída por açúcar – daí aquele sabor maravilhoso bem doce. E no processo de desidratação a fruta perde a água pela evaporação, mas concentra o açúcar natural e também preserva os nutrientes e fibras.

2. Conteúdo nutricional

Por não ter nenhum acréscimo de açúcar, a versão seca (ou desidratada) é a mais benéfica e normalmente menos calórica também.

3. Consumo indicado

Dependendo da fruta a quantidade pode variar bastante, mas a nutricionista indica 30g por dias – ou dois damascos secos por exemplo. Se você for do tipo que prefere as cristalizadas, mantenha entre 10g por dia – e não deixe de consumir as frutas in natura!

Continua após a publicidade
Publicidade