Clique e assine com até 75% de desconto

Você sente medo de andar à noite sozinha?

O aplicativo Companion, criado por universitários americanos e já disponível no Brasil, não deixa você voltar para casa sozinha – e garante uma caminhada segura

Por Juliana Saboia (colaboradora) Atualizado em 28 out 2016, 01h20 - Publicado em 25 jan 2016, 07h00

Como muitas mulheres, Kathryn Reiner, 21 anos, aluna de administração de empresas da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, sentia medo de andar à noite sozinha pelo campus. No seu caso, o receio tinha um fundamento extra: a sua instituição, especialmente, apresenta o segundo maior índice de agressão sexual entre as universidades americanas participantes de uma pesquisa que reuniu 27 instituições e 150 mil estudantes do país, realizada no ano passado. Por isso, a moça mantinha o hábito de ligar para um amigo ou familiar assim que chegava em casa avisando que estava bem. Só que, às vezes, ela se esquecia da ligação, causando preocupação e stress. Foi daí que veio a ideia de criar o Companion. Grátis para iOS e Android, o aplicativo permite convidar um amigo para acompanhar seu trajeto à distância. Do outro lado, a pessoa recebe um SMS com um link que leva para um mapa interativo. O GPS rastreia os passos do usuário e, se ele se desvia do caminho, cai, começa a correr ou até mesmo tem o fone de ouvido arrancado do celular, precisa confirmar que está bem apertando um botão. Caso não o pressione, um alarme alto é acionado no aparelho para assustar os criminosos ao seu redor. Ao mesmo tempo, o acompanhante recebe um alerta com a localização exata do vigiado para poder comunicar à polícia. Com outro clique, o próprio usuário pode chamar as autoridades – e, se isso acontece na universidade, o departamento de segurança da instituição também fica sabendo do ocorrido. “As mães, inclusive a minha, são grandes defensoras do aplicativo e muitas já o baixaram”, revela Kathryn. É compreensível. Afinal, ele é uma baita esperança de devolver o sono tranquilo a quem tem universitários ou adolescentes em casa. A americana conta que vem recebendo relatos de famílias que adotaram o Companion para acompanhar idosos, evitando que se percam ou se acidentem na rua sozinhos.

No início do ano passado, Kathryn e quatro colegas seus ganharam 20 mil dólares em um concurso da faculdade para ampliar a utilidade da ferramenta. Hoje, o Companion está disponível em 184 países. “Temos mais de 1 milhão de usuários e, por ora, 50% deles são americanos”, diz. No Brasil, a ferramenta aguarda ajustes finos: “Estamos trabalhando para aperfeiçoar o serviço. Precisamos corrigir o direcionamento para os números de autoridades brasileiras e ainda queremos fazer acordos com instituições de ensino”, avisa ela. “Felizmente, não temos registros de casos extremos, com ameaça à vida, mas sabemos que os usuários se sentem mais seguros para andar sozinhos.” E sem dúvida seus amigos e familiares também.

Publicidade