CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Terroristas sequestram mais de 100 meninas em escola da Nigéria

Boko Haram, grupo radical islâmico, assumiu a autoria do crime

Por Da Redação 27 fev 2018, 12h58

Cerca de 110 alunas foram sequestradas de um internato pelo grupo radical islâmico Boko Haram na Nigéria no dia 19. Porém, apenas nesta última segunda-feira (26), após uma semana do ataque, o presidente do país Muhammadu Buhari admitiu o sequestro. Até então, estava-se falando apenas de um desaparecimento.

“O governo está ao lado das estudantes de Dapchi que foram sequestradas”, anunciou Buhari em visita à presidência de uma das delegações de ex-reféns do Boko Haram soltos no início de fevereiro, segundo o G1.

O chefe de Estado ainda salienta a importância que está dando para o caso. “Ordenei todas as agências de segurança do país de garantir a segurança em nossas escolas e de trazer nossas filhas sequestradas de volta às suas famílias.”

No dia do ataque, a cidade de Dapchi foi invadida pelo grupo extremista e teve sua escola atacada com granadas e tiros. Durante o ocorrido, 110 meninas foram levadas e 105 continuam sumidas.

O governo da Nigéria solicitou as Forças Aéreas e o Exército para auxiliar na busca das meninas sequestradas.

Um movimento pelas redes sociais e nas ruas se iniciou com a hashtag ‘Traga Nossas Meninas de Volta’ para ganhar a visibilidade das autoridades a respeito do ocorrido.

View this post on Instagram

🇳🇬🙏🏿• Last week militant group Boko Haram attacked the village of Dapachi. The terrorist group invaded the Government Science and Technical College. It has now been confirmed by the government that 110 people are missing after the raid. ________________________________ #bringbackourgirls #bokoharam #Nigeria #Dapachi #110 #terrorists #Africa #African

A post shared by The Daily Hype (@dailyhypeafrica) on

Andrew Burton / Staff/Getty Images
Continua após a publicidade

Publicidade