Rompendo tradições, Papa Francisco permite mulheres no rito do lava-pés

O Papa modificou a rubrica do Missal Romano

O Papa Francisco surpreendeu, mais uma vez, todos seus fiéis nesta semana. Ele rompeu, na quinta-feira (21), com uma tradição de séculos que proibia a participação de mulheres no ritual de lava-pés durante a Quaresma.

Em uma carta para o departamento do Vaticano que regula os ritos de adoração, Francisco disse que a cerimônia deve ser composta por “todos os membros do povo de Deus”, incluindo mulheres. A alteração refere ainda que “tal grupo pode ser composto por jovens e idosos, sãos e doentes, clérigos, consagrados, leigos”.

Até agora, apenas homens ou meninos eram formalmente autorizados a participar da cerimônia, em que um sacerdote lava e beija os pés de 12 pessoas.  

No ano passado, o papa Francisco já havia quebrado o protocolo, lavando o pé de seis detentas, além de seis detentos, entre eles um brasileiro, na cerimônia.