Professor cria filtro para descontaminar água do Rio Doce

Wemerson Nogueira foi o 'Educador do Ano' no Prêmio Educador Nota 10.

O professor de ciências Wemerson Nogueira, 25 anos, levava os alunos da Escola Estadual Antônio Santos Neves, de Boa Esperança (ES), para estudar os elementos químicos da tabela periódica achados nos dejetos que poluíram o Rio Doce, quando desembarcou em Regência Augusta. É o último vilarejo capixaba atingido pela lama tóxica derramada com a queda da barragem de Fundão, em Minas Gerais.

“A pesca foi proibida e os 800 moradores perderam o sustento”, diz. Cada casa recebia da Samarco, dona de Fundão, 40 litros de água por semana. “Mal dava para cozinhar.” Assim, o grupo criou um filtro de contenção de minérios com tonéis plásticos preenchidos por vários tipos de areia. Nogueira recebeu o título de Educador do Ano no Prêmio Educador Nota 10, da Fundação Victor Civita e Fundação Roberto Marinho.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s