Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Prefeito de Osaka afirma que homens são mais aptos às compras na pandemia

Enquanto isso, a cidade enfrenta estado de emergência desde 7 de abril

Por Da Redação - Atualizado em 24 abr 2020, 17h59 - Publicado em 24 abr 2020, 17h28

Em meio à ascensão tardia da pandemia do novo coronavírus, Ichiro Matsui, prefeito da cidade de Osaka, no Japão, deu uma declaração sexista sobre divisão de tarefas. Para o político, a ida às compras nesse período deve ser feita pelos homens, que, segundo ele, são mais rápidos durante a escolha dos itens.

“As mulheres demoram mais tempo a fazer compras porque navegam em diferentes produtos e avaliam qual é a melhor opção”, proferiu o prefeito aos jornalistas em uma entrevista coletiva de coronavírus nesta quinta-feira. “Os homens pegam rapidamente o que lhes dizem para comprar para não ficarem no supermercado – isso evita o contato próximo com os outros”, completou Matsui.

No país, as cidadãs correspondem 51% da população, segundo informações do Banco Mundial. O comentário preconceituoso do prefeito vai de encontro à desigualdade de gênero do país, que ocupa a 110º posição no índice do Fórum Econômico Mundial de 149 países.

A fala de Matsui, que aconteceu supermercados limitarem o número de pessoas, gerou repercussão nas redes sociais. Uma das respostas veio do jornalista local Shoko Egawa, que escreveu: “as pessoas que nada sabem sobre a vida cotidiana não devem fazer comentários”, questionando o prefeito.

Nesta quinta-feira, 23, o Japão já tinha 11.950 casos confirmados, sendo 299 mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. Desde 7 de abril, a cidade de Osaka está em estado de emergência.

No Twitter, os internautas fizeram questão de questionar o comentário do prefeito da cidade, que espelha o machismo estrutural de tantos outros cidadãos, como a publicação abaixo.

Continua após a publicidade

Em tempos de isolamento, não se cobre tanto a ser produtiva:

Continua após a publicidade
Publicidade