Pessoas estão sendo vendidas como escravas na Líbia

Equipe de reportagem da CNN viajou até o país para comprovar a veracidade de um vídeo em que um homem negro é leiloado

Um vídeo granulado, provavelmente feito com um telefone celular, mostra o momento em que um homem negro, de aproximadamente 20 anos, é anunciado como um “rapaz forte para trabalhos agrícolas”. Vestido de camisa e calça, ele está sendo vendido em um leilão de escravos pelo equivalente a 2.600 reais. A cena, que remonta décadas atrás, é atual e aconteceu na Líbia.

Após tomar conhecimento do vídeo, uma equipe de reportagem da rede de notícias norte-americana CNN embarcou para o país.

Com câmeras escondidas em uma propriedade fora da capital de Trípoli, em outubro, eles testemunharam mais de dez pessoas sendo comercializadas como mercadoria no espaço de seis ou sete minutos.

“‘Alguém precisa de um escavador? Este é um escavador, um grande homem forte, ele vai cavar’, diz o vendedor. Os compradores levantam as mãos à medida que o preço aumenta, ‘500, 550, 600, 650 …’ Em poucos minutos, tudo acabou e os homens são entregues aos seus novos ‘mestres'”, contam os jornalistas.

Leia também

Essas histórias mostram o quão difícil é ser criança no Brasil

+ Noivas meninas: o casamento precoce é mais comum do que você imagina

“Após o leilão, conhecemos dois dos homens que haviam sido vendidos. Eles estavam tão traumatizados com o que tinham passado que não podiam falar”, relatam.

Todos os anos, milhares de pessoas atravessam as fronteiras da Líbia fugindo de conflitos ou buscando melhores oportunidades na Europa. Mas uma recente repressão da guarda costeira da Líbia reduziu o números de barcos que chegam ao mar e, com isso, os contrabandistas acumulam passageiros em suas mãos. Dessa forma, eles se tornam mestres, e os migrantes e os refugiados tornam-se escravos.

As evidências filmadas pela CNN foram entregues às autoridades da locais, que prometeram iniciar uma investigação.

Assista aqui aos vídeos completos (com legendas em inglês) da reportagem.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s