Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Mulheres dão o tom na abertura da Flip

Em sua 16ª edição, evento começou com leitura dramática de obra de Hilda Hilst feita pela atriz Fernanda Montenegro

Por Mariana Vieira Elek - Atualizado em 7 ago 2018, 20h22 - Publicado em 26 jul 2018, 00h01

As mulheres deram o tom na abertura da 16ª edição da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty), que vai até domingo, 29.

A atriz Fernanda Montenegro fez uma leitura dramática de textos de Hilda Hilst, a autora homenageada neste ano em Paraty. Paulista de Jaú, Hilst (1930-2004) produziu mais de quarenta obras, entre poesia, crônica, ficção e teatro e se tornou uma das maiores escritoras da língua portuguesa.

Em seguida, a compositora, música e escritora Jocy de Oliveira falou sobre como Montenegro e Hilst cruzaram seus caminhos artísticos.

Duas peças líricas da compositora foram apresentadas, uma delas uma ópera pocket inspirada no mito de Medeia.

A Flip terá neste ano nomes como Andre Aciman, autor de origem egípcia radicado nos Estados Unidos, que escreveu o best-seller Me Chame Pelo Seu Nome, origem de filme vencedor do Oscar de melhor roteiro adaptado.

É possível assistir às mesas da Flip ao vivo pelo canal da festa no YouTube.

Fernanda Montenegro Mariana Vieira Elek/CLAUDIA
Continua após a publicidade
Publicidade