Morre o menino Tancrède, que mobilizou a web por um transplante de medula

O menino tinha uma forma rara de leucemia

Morreu na tarde da última terça-feira (4) no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o menino americano Tancrède. Em 2015, quando tinha 11 anos, ele mobilizou as redes sociais por um transplante de medula.

O garotinho tinha uma forma rara de leucemia. A busca por um doador de medula tomou grandes proporções na internet e ele conseguiu fazer o procedimento, ainda em 2015.

Já em 2016, os pais do menino comemoraram nas redes sociais que o nível das plaquetas do garoto estava normal e que ele deveria retornar à escola.

O quadro de saúde do menino, no entanto, voltou a se desestabilizar nos últimos meses. Um post na página do Facebook que fazia campanha para a doação de medula ao garoto informava nesta terça-feira (4), mais cedo, que ele estava internado em estado grave e que a leucemia havia atacado pâncreas, rim e fígado.