Menino de 9 anos atira e mata irmã durante briga por brinquedo

"Eu nunca lidei com crianças atirando umas nas outras", disse o xerife responsável pelo caso

Um menino norte-americano de 9 anos atirou e matou sua irmã de 13 anos após ela se recusar a entregar o controle do videogame. O caso aconteceu no sábado (17), no estado do Mississipi, nos Estados Unidos, informa o Washington Post. A mãe dos dois estava em outro cômodo da casa, alimentando o filho caçula.

A bala acertou a bala de trás da cabeça da menina e perfurou seu cérebro. Encaminhada para um hospital em Memphis, cidade vizinha, a adolescente não resistiu. As autoridades ainda não descobriram como o menino teve acesso à arma – uma pistola de calibre .23 –, bem como não foi definida a punição que ele sofrerá pelo crime. A polícia segue investigando as circunstâncias do tiro.

“Eu nunca lidei com crianças atirando umas nas outras”, disse o xerife Cecil Cantrell, responsável pelo caso. “Essa é a única coisa que posso dizer neste momento.” “Suponho que ele tenha visto isso em videogames ou na TV. Não sei se ele sabia exatamente o que poderia acontecer. Não posso responder [a essa pergunta]. O que eu sei, sim, é que é uma tragédia.”

“Eu falei com ele. Acabei de perguntar a ele o que aconteceu e ele disse o que fez ”, contou Cantrell. “Ao mesmo tempo, você está falando com um garotinho de 9 anos de idade… Eu acho que muito disso remonta a esses videogames, onde você aperta o botão de reset, onde todo mundo está bem. ”