Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Lizandra Freitas: “É indescritível a sensação de gratidão”

CEO da Clear Channel conta no Fórum CLAUDIA #EuTenhoDireito como usa as férias para realizar trabalho voluntário

Por Maria Beatriz Melero - Atualizado em 19 mar 2018, 18h48 - Publicado em 6 mar 2018, 16h54

Apesar do trabalho de enorme responsabilidade como CEO da Clear ChannelLizandra Freitas não usa as férias para relaxar e se desconectar dos problemas. Em seu discurso no Fórum CLAUDIA #EuTenhoDireito, que acontece em São Paulo nesta terça-feira (06). No speech Trabalho voluntário: para que servem as férias, afinal? falou sobre como ela aproveita esse tempo para se dedicar a iniciativas voluntárias em locais de extrema miséria ao redor do mundo.

“Sou viciada em viajar, em experimentar culturas novas, comer bumbum de escorpião, passar perrengues. Outro vício que tenho é fazer trabalhos voluntário, dar a mão para outra pessoa e ajudá-la.”

A jornada pelo trabalho voluntário começou em 2012, com sua ida para o Comboja no Reveillon daquele ano. A decisão de ir ao país do sudeste asiático surgiu depois de se sentir frustrada com os rumos que sua vida profissional tomava. “Comecei a perceber que gastava minha energia em algo que não creditava. Então, por que não gastar minha energia nas minhas duas paixões: viagens e trabalho voluntário?”

Assim, partiu para o Camboja onde passou se dividir entre dar aulas de inglês e cuidar dos filhos de vítimas de violência doméstica. Em sua passagem pela ONG, a executiva lembra de um garçom que a serviu e contou que as aulas da mesma organização que ela trabalhava o ajudaram a conseguir o emprego no restaurante. A história comoveu Lizandra e a motiva a seguir no meio. “É indescritível a sensação de gratidão de alguém por você dar nada do seu tempo a ele. Isso me ajudou a dar um pouco de perspectiva – entender o que é que importa. Trabalhando em multinacionais você perde noção disso.”

Publicidade