Ladrão atende a apelo de pais e devolve exames de menina com doença rara

A pedido da antropóloga Karis Bertuzo, objeto com histórico médico da filha foi recuperado e tratamento da criança pode continuar

Na última segunda-feira (26), a antropóloga Karis Bertuzo teve sua casa assaltada em Sertãozinho (SP). Diante das perdas materiais, a mulher fez um único apelo aos assaltantes em seus perfis nas redes sociais: que devolvessem o HD externo com informações sobre o tratamento da filha, portadora de uma doença rara. Ela só não imaginava que seria atendida.

No dia seguinte ao crime, Karis ouviu a campainha da casa da família tocar. Ao abrir a porta, a antropóloga deparou-se com um rapaz segurando o notebook em que estava o HD solicitado. “Quando vi a pessoa estendendo o notebook, falei: ‘não acredito’, e dei um abraço nela. Só entendi que podia ser o ladrão quando ele me disse: ‘pega e entra'”, descreveu Karis, que abraçou o suposto ladrão quando teve o aparelho recuperado.

Por sorte, todo o conteúdo do HD estava intacto e o histórico médico da filha foi resgatado. Luiza, 6 anos, convive com uma doença rara que afeta seus sistema neurológico e motor. Há três anos a menina passou por cirurgia com células tronco no exterior e atualmente depende dos exames para obter medicamentos e manter sua recuperação. “Sem esse histórico ficava difícil acompanhar o desenvolvimento dela e fornecer dados para a comunidade científica encontrar o diagnóstico. Quando vimos que ele tinha sido levado, entramos em desespero”, escreveram Karis e o esposo, o bibliotecário Marcos.

Leia mais: O que é discopatia degenerativa, a doença de padre Marcelo Rossi