Jogadora iraniana é impedida pelo marido de disputar a Copa Ásia de Futebol

A craque, conhecida como Lady Goal, denunciou o caso na imprensa local

Você já ouviu falar na Lady Goal? Conhecida assim pelos amantes de futsal, Niloufar Ardalan, 30, faz parte da equipe feminina iraniana. Pelo seu talento, a craque é, obviamente, presença assídua nos jogos da sua seleção. Porém, nesta semana, Niloufar declarou que não poderá disputar a Copa da Ásia da modalidade no final deste mês, que acontecerá entre os dias 21 e 26, em Nilai, na Malásia.

O motivo? Seu marido, Mehdi Tutunchi, negou assinar a papelada necessária para a renovação do passaporte da atleta,  alegando que quer a esposa em casa no primeiro dia de escola do filho do casal, de 7 anos. Esta não foi a primeira vez que a jogadora foi impedida de viajar. Em 2009, ela havia negado o convite para jogar em Abu Dhabi por razões familiares. No Irã, as mulheres solteiras não podem sair do país sem a autorização do pai e as casadas precisam de que o marido as autorize.

Revoltada, desta vez ela decidiu expor o caso na mídia:

“Não iria viajar para fora do Irã por diversão. O meu objetivo era levar a bandeira do meu país (…). Sou mãe e sou mulher, e não vou perder os meus direitos”, acrescentou numa outra entrevista ao diário esportivo Gol.  “Queria que as autoridades criassem medidas que permitissem às atletas defenderem seus direitos nessas situações”, disse ela ao portal Nasimonline.