Italiana se suicidou após humilhação por vídeo íntimo divulgado

Tiziana Cantone foi vítima de abusos públicos durante 1 ano, dentro e fora das redes, um reflexo de uma sociedade machista em que a vítima é tratada como culpada

Há cerca de um ano, a italiana Tiziana Cantone, de 31 anos, gravou um vídeo em que tinha relações sexuais com um homem e enviou a gravação para o ex-namorado e alguns amigos próximos. Nesta terça-feira, a moça se suicidou, depois de meses de humilhações, tanto nas redes como fora delas. 

O vídeo foi divulgado na internet e chegou a ser visualizado por 1 milhão de internautas, além de entrar para sites pornográficos e virar motivo de chacota: memes, hashtags e até camisetas foram criados em alusão ao episódio. Tiziana entrou na Justiça para que tirassem o vídeo das redes, mas o pedido só foi concedido meses depois, e a moça ainda teve que pagar 20 mil euros para suprir gastos processuais. Mudou de cidade e tentou trocar a identidade, mas não conseguiu fugir do abuso público.

Segundo o G1, os promotores de Nápoles abriram uma investigação para determinar quem são os responsáveis diretos ou indiretos da morte. Mas é preciso lembrar que o bullying sofrido por Tiziana foi alimentado pelo machismo que diminui, limita, violenta e mata milhões de mulheres no mundo todo. Pois são as mulheres as que mais sofrem com a pornografia não-consensual, quando fotos ou vídeos íntimos são distribuídos sem o consenso da pessoaSegundo a BBC Brasil  o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi comentou o caso: “É uma batalha cultural, social e política. A violência contra a mulher é um fenômeno que podemos erradicar.”