Intuição e criatividade podem fazer a diferença para o sucesso

Colunista comenta os caminhos para se alcançar essas duas qualidades

Certa vez o médico indiano Deepak Chopra afirmou que duas qualidades podem fazer a diferença para o sucesso de uma pessoa – e em todos os campos da sua vida, inclusive o profissional. Embora tenha ouvido a afirmação há algum tempo, ela ficou gravada em minha memória. O médico e escritor enfatizava que a formação acadêmica e os estudos em geral são essenciais (ou nosso potencial ficaria limitado). Porém, quando tais fatores entram na equação, costumam ser decisivos. E sabe quais são os ingredientes citados? Intuição e criatividade.

Sim, inovar é preciso. O profissional de maior sucesso será aquele capaz de ter novas ideias sempre, ou seja, apto a criar e recriar continuamente, porque de mesmice o mundo já está cheio. Será, além disso, o que estiver preparado para enxergar longe, além do óbvio e das aparências. Pois é por meio da intuição que vemos tanto com os olhos do corpo (e esses nos enganam muito, não é?) quanto com os olhos da alma.

Segundo os orientais, não se trata de um poder paranormal. Pelo contrário: enxergar de tal forma é algo absolutamente normal, inerente ao ser humano. Todos nós temos intuição, mas tendemos a perder a conexão com ela no dia a dia. É necessário, portanto, achar um jeito de nos reconectarmos com o nosso âmago. Só assim poderemos fazer bom uso desse verdadeiro presente divino, que nos é dado desde o momento de nascimento. Precisamos, inclusive, aprender a aproveitar tal dádiva não apenas em benefício próprio como da humanidade.

A esta altura, você provavelmente está se perguntando como conseguir tamanha façanha. É uma questão de treino. Se fosse uma atleta, você não treinaria quanto fosse preciso para atingir a excelência em seu esporte? Para usar cada vez melhor a intuição, vale o mesmo: basta praticar. O grande primeiro passo é passar a colocar atenção e intenção em cada tarefa que fazemos e em cada instante que vivemos. Experimente deixar de lado a mania de se ocupar de mil coisas simultaneamente e foque em uma só. Vivenciar, de fato, o aqui e agora nos permite prestar a devida atenção no mundo à nossa volta. E é somente assim que podemos enxergar a sincronicidade dos acontecimentos e notar as oportunidades que naturalmente se apresentam. Acredite, perdemos muitas delas porque não olhamos com cuidado para o entorno e não nos damos a chance de entender os fatos. É mesmo impossível ter sacadas se não nos afastamos do turbilhão e criamos pausas de reflexão.

Venho repetindo nesta coluna que existe dentro de nós um imenso campo de luz, um espaço de pura potencialidade. Ao penetrarmos nele, acessamos o poder de intuir o que é certo no momento certo. E é lógico que, aí, nossa vida muda da água para o vinho. A meditação é uma das ferramentas mais eficientes para alcançar tal objetivo. Não sabe meditar? Tente introduzir na rotina um exercício simples: aromatize o ambiente com óleo de lavanda e sente-se confortavelmente com a coluna ereta. Feche os olhos e faça vários ciclos de respiração profunda. Observe o fluxo espontâneo do ar. Perceba como seu corpo relaxa e sua mente se aquieta. E, como por encanto, você começa a enxergar uma luminosidade forte. É sua luz interior! Digo que dentro do coração de cada pessoa habita um sábio. Ele tudo conhece e sabe, mas apenas sussurra. Se não eliminarmos (pelo menos de vez em quando) o barulho dos macaquinhos sempre pulando e gritando em nossa mente, como poderemos ouvi-lo? Busque mais o silêncio e… Boa sorte!