Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Gol passa a cobrar para marcar lugar em voo

Preços variam entre 10 e 20 reais, dependendo da categoria da passagem

Por Da Redação - 23 fev 2018, 18h55

Na quinta-feira (22), a Gol anunciou que vai cobrar de 10 a 20 reais, dependendo da classe tarifária do bilhete, para reservar lugar no voo antes do check in. No entanto, a decisão não agradou o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), que marcou uma reunião, para segunda-feira (26) com a companhia aérea e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para cobrar explicações sobre a cobrança, informa VEJA.

A diretora do DPDC Ana Caram considera a cobrança abusiva por diversos motivos, como falta de divulgação e clareza de regras, bem como sua abrangência. “Cobrar alimentação ou bagagem até dá para entender, mas reserva de lugar não. O direito ao assento é inerente a quem cobra passagem aérea, não é possível viajar em pé. É preciso entender por que há cobrança de quem reserva 8 dias antes, mas a partir do 7º dia não”, disse Ana a VEJA.

Alguns problemas podem ser gerados com essa decisão da Gol, como famílias precisando viajar separadas dentro do voo, aponta a diretora. “É preciso saber como fica o caso das gestantes, idosos e deficientes. Eles não podem ser cobrados para reservar lugar”, disse. “Crianças, por exemplo, não podem ou não é aconselhável viajem longe dos pais.”

A Anac informa que ‘não está em suas competências e que jamais foi regulada no Brasil a cobrança de marcação de assento’.  A agência informa: “Desta forma, a eventual cobrança por marcação de assento é um serviço acessório que nunca foi regulado pela ANAC ou por qualquer outra autoridade de aviação civil brasileira. Em todo o mundo as empresas têm liberdade para implementar o serviço de acordo com a política comercial de cada uma.”

Continua após a publicidade
Publicidade