Fotógrafo registra locais precários onde crianças refugiadas dormem

As famílias estavam fugindo da guerra civil da Síria e ainda não tinham encontrado abrigos

A crise migratória foi um dos temas de maior destaque esse ano. Com os conflitos no Oriente Médio e na África, de janeiro até setembro, mais de 438 mil pessoas haviam pedido asilo a países europeus. Isso sem contar aqueles que, mesmo sem o pedido oficial, se arriscaram em barcos clandestinos para chegar até o outro continente. Foram registrados mais de 350 mil refugiados nas fronteiras europeias. Grande parte dessas pessoas fugiam da Síria, país em guerra civil desde 2011. Mais de 9 milhões de sírios já deixaram seus lares em busca de proteção e sobrevivência.

O fotógrafo sueco Magnus Wennman registrou uma das facetas mais devastadoras da fuga dos cidadãos sírios de sua terra natal: a situação das crianças. De fevereiro a setembro deste ano, ele encontrou refugiados que ainda não tinham conseguido se estabelecer e fotografou os locais onde as crianças dormiam. As fotos demonstram a vulnerabilidade dos pequenos e a importância de uma resolução mundial dessa situação.

Magnus Wennman / Reprodução Magnus Wennman / Reprodução

Magnus Wennman / Reprodução (/)

Magnus Wennman / Reprodução Magnus Wennman / Reprodução

Magnus Wennman / Reprodução (/)

Magnus Wennman / Reprodução Magnus Wennman / Reprodução

Magnus Wennman / Reprodução (/)

Magnus Wennman / Reprodução Magnus Wennman / Reprodução

Magnus Wennman / Reprodução (/)

 

%d blogueiros gostam disto: