Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Finalistas do Prêmio CLAUDIA 2014 são recebidas em um jantar no Terraço Abril

Na véspera da festa em que são reveladas as vencedoras, as mulheres indicadas ao Prêmio CLAUDIA de 2014 se reuniram para trocar experiências.

Por Bel Moherdaui Atualizado em 4 nov 2016, 22h30 - Publicado em 17 fev 2015, 10h55

Na segunda-feira, dia 13 de outubro, as finalistas do 19º Prêmio CLAUDIA foram recebidas para um jantar especial no Terraço Abril. Como todas as etapas da premiação, a noite também foi marcada por uma boa dose de emoção. Acompanhadas de filhos ou parceiros, as concorrentes deste ano puderam trocar experiências entre si e com a equipe de CLAUDIA, incluindo a diretora de redação Mônica Kato e a diretora superintendente Paula Mageste.

“A gente podia ser finalista da CLAUDIA o ano inteiro”, comentou a advogada e investidora Camila Farani, que concorre na categoria Negócios e, como as colegas, agradecia os mimos recebidos no hotel em que elas estão hospedadas. A professora Silvana Scarinci (finalista na categoria Cultura) compareceu acompanhada da filha mais velha, Lívia Nestrovski. “Ela acabou de lançar um CD com o Arrigo Barnabé”, anunciava a mãe, orgulhosa. Já a publicitária mineira Roberta Vasconcellos, criadora do aplicativo Tydso (indicada em Revelação), foi com o namorado, João Paulo Beldi. “Sou apoiador desde o momento zero”, disse, orgulhoso. Roberta contou que tem fechado cada vez mais parcerias para o aplicativo, incluindo com uma casa de apoio a crianças com câncer e com o Hospital Albert Einstein.

Ao lado da sócia Chaia Dechen, a produtora cultura Jaqueline Fernandes chamava atenção não só pelo 1,78 metro de altura e o belo macacão verde, mas por um caprichado turbante bordô. “Faço essas amarrações com qualquer coisa, até com blusas. Sei umas quatro diferentes”, contava ela, que encerrou recentemente o Festival de Latinidades deste ano com uma exibição no presídio de Brasília. “A reportagem sobre a gente no prêmio saiu justamente durante o festival, então teve muita repercussão”, contou ela, que já está planejando o próximo, com o qual pretende discutir a cadeia de produção feminina do cinema negro nos Estados Unidos, Caribe e África.

Depois do coquetel e do jantar (que teve nhoque ao catupiry, carne de panela na cerveja preta e pirão de leite e creme brulée de abóbora com sorvete de coco), as finalistas receberam alguns presentes da Natura (representada no palco pela diretora de marketing Andrea Eboli) e de CLAUDIA: uma corrente com um pingente do símbolo do prêmio, uma placa com o próprio nome gravado e um álbum com a própria história (montado com fotos enviadas pelas famílias). Foi difícil resistir às lágrimas que insistiam em aparecer. “Já ganhei prêmio da Câmara dos Vereadores, da Secretaria de Educação Municipal e da Presidência da República. Mas nenhum me encheu tanto de orgulho como essa indicação para o Prêmio CLAUDIA. Vocês me tocaram com muita delicadeza. Deu aquela sensação de que tudo valeu a pena”, comemorou a carioca Sueli Gaspar, ex-merendeira que hoje é gestora do Programa Escolas do Amanhã, no Rio de Janeiro.

As vencedoras desta 19ª edição serão reveladas nesta noite, em uma festa no Auditório Ibirapuera. Acompanhe a cobertura por aqui e nas nossas redes sociais.

Continua após a publicidade
Publicidade