Festival Crespo traz artistas de Moçambique, Haiti, Angola e Brasil

O evento, que acontece em São Paulo e no Rio de Janeiro, celebra o mês da Consciência Negra

Para celebrar o mês da Consciência Negra, acontece em São Paulo e no Rio de Janeiro a 1ª edição do Crespo Festival. No evento, apresentam-se artistas negros de Moçambique, Haiti, Angola e Brasil.

Vox Sambou, Selma Uamusse e Liniker e os Caramelows são algumas das atrações que sobem ao palco. Todos têm em comum a matriz da força ancestral da África. Fazem participações especiais nomes como Anelis Assumpção e Xenia França.

Em São Paulo, o festival acontece no Tropical Butantã, no dia 23 de novembro, das 21h às 4h.  Os ingressos custam até R$ 80 e podem ser comprados pela internet. No Rio, a festa rola no dia 24 no Circo Voador. Os ingressos também já estão à venda.

Abaixo, conheça mais sobre alguns artistas do evento.

Liniker e os Caramelows

A cantora Liniker e sua banda mesclam R&B, música africana e brasileira. Já tocaram em diversos festivais pelo mundo, como SXSW, SummerStage, Primavera Sound, Reeperbahn, Womad e Rock in Rio. No Crespo, eles apresentarão pela primeira vez o novo single que lançam no começo do mês. Para 2019, o grupo prepara o lançamento de seu segundo álbum.

Selma Uamusse

Natural de Maputo, a cantora Selma Uamusse vive atualmente em Lisboa, Portugal. A artista já fez tributos a Billie Holiday e Nina Simone e integrou formações de diversos estilos musicais, passendo do afrobeat ao blues. Selma está em fase de concepção de seu primeiro disco solo, com produção musical de Guilherme Kastrup.

Vox Sambou

Chamado de “embaixador do hip hop haitiano” e de “a eterna voz do Haiti”, o letrista habilidoso volta ao Brasil para apresentar seu quarto trabalho, o EP Eritaj. Com letras em criolo, francês, inglês, espanhol e português, Vox Sambou mistura hip hop com afrobeat, grooves latinos e batidas de reggae, sem esquecer as raízes do Haiti.

 

Siga CLAUDIA no Instagram

%d blogueiros gostam disto: