Clique e assine com até 75% de desconto

Felipe Prior, do BBB, será investigado após acusações de estupro

As denúncias, reveladas pela revista Marie Claire, são de mulheres agredidas entre 2014 e 2018. Acusado de machismo durante o BBB, Prior nega as acusações

Por Da Redação Atualizado em 3 abr 2020, 20h44 - Publicado em 3 abr 2020, 20h33

A revista Marie Claire obteve, com exclusividade, documentos que acusam Felipe Prior, participante da 20ª edição do Big Brother Brasil, de estuprar duas jovens e tentar violentar uma terceira entre os anos de 2014 e 2018.

No texto publicado nesta sexta-feira (3), as vítimas relatam que os casos ocorreram durante eventos universitários. Prior, que se formou em arquitetura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, além de se aproveitar do estado de embriaguez das estudantes, também teria ignorado suas recusas e pedidos para que parasse, forçando o ato sexual ao ponto de ferir intimamente uma delas.

No relato, a estudante diz que o sangramento devido ao ferimento foi tamanho que manchou suas roupas e o banco do carro. Ela foi levada pela mãe ao hospital. A brutalidade descrita chega a causar enjoo durante a leitura e provoca reflexões sobre as recentes acusações de machismo do arquiteto durante a participação no programa televisivo.

O caso

Denúncias contra Prior nos jogos universitários de arquitetura e urbanismo, o InterFAU, começaram a circular nas redes sociais em janeiro, quando o programa já estava no ar. Ao final de março, uma foto de uma declaração da organização do InterFau foi postada no Twitter. No texto, a entidade confirma a expulsão do arquiteto do evento – ele teria sido banido dos jogos futuros também.

O motivo, contudo, não foi revelado pela comissão do evento, que alegou que só se pronunciaria “no momento certo”. Horas após a publicação da reportagem, uma nota foi divulgada no perfil da comissão no Facebook com a justificativa: “Devido ao recebimento de mais de uma denúncia acusando-o de assédio, além de uma acusação de crime sexual durante o Interfau de 2018”.

A Comissão Organizadora decidiu em reunião realizada no dia 21 de outubro de 2018 pela expulsão permanente de Prior de todas as futuras edições dos jogos, visando assim “garantir a segurança e o bem estar de todos no evento”.

Nenhuma denúncia havia sido formalizada contra Felipe Prior até sua entrada no BBB, quando a advogada criminalista Maira Pinheiro teve contato com a primeira vítima. Deu-se então início uma investigação abrangente através da qual foi possível localizar as outras duas jovens e testemunhas dos ocorridos.

Continua após a publicidade

Uma possível quarta vítima teria preferido não depor. Em entrevista a Marie Claire, a advogada explicou que a relutância em denunciar se dá ao “tratamento revitimizador que muitas dessas mulheres recebem”, além da cultura do estupro, que tende a normalizar a violência sexual. “Todas as vítimas relataram sentimentos de culpa após os fatos. Isso é emblemático, pois revela como, diante desse tipo de caso, o senso comum tende a focar mais numa suposta ‘responsabilidade’ da vítima em não ser capaz de evitar os atos do agressor”, disse ela à revista.

A declaração de Prior

Felipe Prior ou sua assessoria não responderam às tentativas de contato da revista Marie Claire. Pelo Instagram, o arquiteto postou um comunicado em que diz que “não tomou conhecimento do teor de acusações de crimes que jamais cometeu, e que jamais cometeria.” A publicação segue dizendo que o BBB repudia, veementemente, as levianas informações espalhadas sobre supostos fatos que teriam ocorrido há anos, mas que somente agora, depois de ter adquirido visibilidade pública, são manobrados”. Ele se colocou à disposição das autoridades para esclarecimentos.

Ainda num vídeo postado na mesma rede, Prior se diz inocente e que “desconhece todos os fatos apresentados”. Ele afirma que nunca cometeu violência sexual contra ninguém, mas que os advogados estão tomando as previdências.

Pouco tempo antes, segundo coluna de Patrícia Kogut, o Ministério Público de São Paulo havia pedido a abertura do inquérito policial para apurar as denúncias. O caso vai correr em sigilo.

No Big Brother

Eliminado na última terça-feira (7), Felipe Prior teve sua participação no reality show marcada por polêmicas que dividiram a opinião do público. Com um comportamento explosivo, foram as várias as vezes em que ele esteve envolvido em discussões com outros participantes, especialmente com as mulheres.

Prior foi um dos protagonistas de um dos momentos mais controversos da edição, quando alguns dos integrantes decidiram montar uma estratégia para prejudicar as garotas, tentando induzi-las a trair seus parceiros e sujar suas reputações com o público.

Em outra ocasião, enquanto discutia com Flayslane, que reclamou do tom que ele usava, Prior chegou a dizer que gritava até com a própria mãe, então que gritaria também com ela. “Grita com a sua mãe, o desrespeito quem aceita é ela, eu não aceito desrespeito. Seu macho escroto”, rebateu Flay. Outras participantes também reclamavam constantemente de sua postura e, nas redes sociais, eram frequentes as hashtags que apontavam o machismo nas atitudes do arquiteto.

A Globo não respondeu aos pedidos de comentário da revista CLAUDIA. Para Marie Claire, declarou: “A Globo é veementemente contra qualquer tipo de violência, como se percebe diariamente em seus programas jornalísticos e mesmo nas obras do entretenimento, e entende que cabe às autoridades a apuração rigorosa de denúncias como estas”.

Continua após a publicidade
Publicidade