CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Famosos se unem em campanha contra a cultura do estupro

No dia em que o caso da jovem de 16 anos estuprada por mais de 30 homens virou notícia, celebridades lutam por justiça

Por Redação CLAUDIA Atualizado em 28 out 2016, 22h02 - Publicado em 26 Maio 2016, 16h54

Assim como nós, que acordamos com um tremendo nó na garganta ao tomarmos conhecimento da notícia que uma jovem de 16 anos foi vítima de estupro coletivo no Morro São João, no Rio de Janeiro, celebridades usaram as redes sociais para desabafar tamanha indignação e lutar por justiça.

Leia mais: Por que o drama da garota estuprada no Rio de Janeiro é o drama de todas as mulheres brasileiras

Após ser violentada por mais de 30 homens, a vítima, que teve imagens da cena do crime divulgadas na internet sob inacreditável tom de deboche, foi submetida a exames médicos na manhã desta quinta-feira, 26. O caso está sendo nvestigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI).

“Eu tiraria todos – um por um – decima de você neste momento, limparia seu corpo, tiraria o som dos seus ouvidos, o cheiro deste lugar, as lembranças. Eu te levantaria daí e te levaria pra ver o pôr do sol no Arpoador, se o mundo girasse ao contrário… Mas o mundo não gira. Que cada uma de nós seja porta voz do ocorrido, que nossas mãos sejam denúncia. Na violência contra a mulher todas metemos a colher. E o que o mundo nos ouça: A CULPA NUNCA É DA VÍTIMA”, declarou a atriz Fernanda Paes Leme.

A atriz Sophie Charlotte publicou imagem com o dizer: “Não foram 30 contra 1 foram 30 contra todas. Exigimos justiça! Esse caso não pode ficar impune. MULHERES À LUTA!”.

Continua após a publicidade

“Justiça!”, pede a atriz Maria Ribeiro.

“Sufocada, consternada e muito triste com os casos de estupros coletivos ontem no Rio de Janeiro e no Piauí. Precisamos falar sobre a cultura do estupro. Precisamos combater esse cenário”, lamenta Camila Pitanga.

“To muito chocada… Como assim? Que desatino é esse? Que desprezo é esse pelo sentimento alheio? Esse acontecimento agora visto, e tantos outros escondidos, são um alerta, um chamdo à nossa união. Chega! #machistasnãopassarão”, desabafa Emanuelle Araújo.

Reprodução
Reprodução

 

Continua após a publicidade
Publicidade