Estudo indica que maioria das vítimas de estupro tem até 13 anos

Os dados também mostram que 1 200 mulheres foram assassinadas por companheiros ou ex-companheiros

Uma pesquisa divulgada na manhã da última terça-feira (10) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra que a violência sexual atinge principalmente jovens em situações de vulnerabilidade, geralmente agredidos dentro de suas próprias casas. No caso das meninas, houve aumento de 4% dos casos de estupro e feminicídio, totalizando mais de 1.200 mulheres assassinadas por companheiros ou ex-companheiros.

Dentre as vítimas de estupro, a concentração maior é entre meninas de até 13 anos, resultando em 52,8% das vítimas. Isso quer dizer que a cada quatro horas, uma garota sofre violência sexual. A pesquisa foi baseada nos dados dos boletins de ocorrências enviados por cada estado.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

“Não é sobre sexo. É sobre dominação, sobre pessoas comuns que se conhecem. Os casos em que um homem pega a mulher na esquina de uma rua escura são ínfimos. A maior parte das vítimas são agredidas por quem as conhece”, disse Samira Bueno, diretora executiva do fórum, ao Universa Uol. De acordo com o estudo, 96,3% dos agressores são homens e 75,9% das vítimas tem algum vínculo familiar, ou seja, são parentes, companheiros ou amigos. 

Samira informou que a punição torna-se ainda mais difícil quando as vítimas não denunciam o crime. “O quadro se torna ainda mais grave na medida em que os depoimentos de crianças, com certa frequência, são questionados por falta de credibilidade, além do silêncio e por vezes da cumplicidade que envolve outros parentes próximos”.

Leia mais: Após dar à luz, mulher é agredida por marido que nega ser o pai

PODCAST – Está na hora de pedir aumento de salário?