Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Essas mulheres provam que não precisa ser político para resolver problemas sociais

Assista os vídeos e conheça os trabalhos inspiradores das finalistas do Prêmio CLAUDIA, na categoria Políticas Públicas

Por Redação CLAUDIA - Atualizado em 28 out 2016, 07h26 - Publicado em 27 set 2016, 15h25

Embora com trajetórias distintas, as candidatas de Políticas Públicas do Prêmio CLAUDIA têm algo em comum: todas lutam por causas que acreditam. Conheça, agora em vídeo, os trabalhos de Paula Johns, Maria Clara de Sena e Heloisa Helena de Oliveira. E aproveite para ajudar a definir as vencedoras do Prêmio CLAUDIA. Para votar é simples. Só clicar no coração ao lado da foto de cada finalista.

Paula Johns

Fundadora da Aliança de Controle do Tabagismo + Saúde (ACT+), apresentou a ideia de implementar uma lei rigorosa contra o fumo em ambientes públicos. Recebeu sinal verde, e a nova regra passou a valer em São Paulo a partir de 2009. Mais dois anos e a restrição seria adotada em âmbito nacional.

Leia o perfil de Paula Johns e dê o seu voto!

Maria Clara de Sena

É a única transexual no mundo no cargo de Mecanismo de Prevenção e Combate à Tortura, órgão do estado pernambucano cuja criação segue uma recomendação das Nações Unidas. Idealizou com colegas o projeto Fortalecer para Superar Preconceitos. Depois de ouvir as travestis detentas, Maria Clara pleiteou e conseguiu uma ala exclusiva para elas, onde ficariam livres da exploração sexual praticada pelos homens. Desde 2014, verifica as condições de locais onde os maus-tratos são comuns, como presídios, asilos, delegacias e clínicas de reabilitação para dependentes químicos. 

Continua após a publicidade

Leia o perfil de Maria Clara de Sena e dê o seu voto!

Heloísa Helena de Oliveira 

Administradora executiva da Fundação Abrinq, entidade que monitora 1,6 mil projetos de lei que dizem respeito à infância. Expõe aos políticos argumentos para tentar barrar ou alterar as decisões que não favorecem as meninas e os meninos do Brasil. Sua atuação foi fundamental para frear as tramitações que pretendem rebaixar a maioridade penal de 18 para 16 anos. Criou também o portal Observatório da Criança, com índices oficiais sobre infância.

Leia o perfil de Heloísa Helena de Oliveira e dê o seu voto!

Divulgação
Divulgação

Continua após a publicidade
Publicidade