Espanha registra queda no número de mortes de Covid pela primeira vez

Segundo presidente do país, Pedro Sánchez, nas últimas 24 horas foram notificadas 87 mortes no país

Após viver meses desesperadores com a contaminação incessante da população pelo novo coronavírus, o presidente da Espanha, Pedro Sánchez, anunciou neste sábado, 16, que o país registrou a primeira queda no número de mortes causadas pela Covid-19. Segundo Sánchez, nas últimas 24 horas foram notificadas 87 mortes, o que ainda é um triste dado. O avanço foi conquistado, com as recomendações da OMS, de um isolamento social concreto e da adoção do lockdown.

O número de infectados também passa por um movimento de queda, representados atualmente por 421 casos diagnosticados. A maioria dos novos casos está concentrado nas regiões de Catalunha, com 116, e Castilla e León, com 101. Já as hospitalizações apresentaram um crescimento com 327 novas pessoas internadas, sendo 28 em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Nas últimas 24 horas, 2.719 pacientes foram recuperados.

Segundo o El País, a avaliação do diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências em Saúde, Fernando Simón, é de positividade, mas também de cautela. “Sempre temos a dúvida de saber se o que estamos observando é o que realmente está acontecendo. Pode haver cadeias de transmissão que não foram identificadas. Quando abrimos a mobilidade, podemos ser expostos a casos importados, tudo isso deve ser controlado com muito cuidado “, explicou.

Simón também nunciou uma mudança de metodologia no relatório a partir da próxima semana: “O progresso das fases significa que estamos modificando indicadores de interesse. A partir de agora, eles se baseiam mais na capacidade de diagnóstico precoce e na capacidade de resposta antes de qualquer foco de detecção. A partir de amanhã, as informações serão fornecidas à tarde. Isso nos permitirá ter tempo para discutir com as comunidades autônomas, para avaliar os dados. Nosso monitoramento da pandemia será mais detalhado e permitirá uma discussão mais precisa com os responsáveis ​​pelos sistemas de vigilância “.

Relaxamento do isolamento

Com 70% da população de Madri e Barcelona já começava a frequentar restaurante e fazer reuniões de até 10 pessoas desde segunda-feira, 11, o diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências em Saúde voltou atrás na decisão e retirou nesta sexta-feira, 15, as flexibilizações do isolamento nas duas cidades. O critério para o relaxamento acontecer nas duas regiões foi o alto impacto da pandemia e circulação do vírus. Simón explicou que “lugares com uma mobilidade muito grande de pessoas, com transportes públicos em massa (…) [O resultado] foi muito mais explosiva do que no restante do território”, pontuou.

Resiliência: como se fortalecer para enfrentar os seus problemas

%d blogueiros gostam disto: