Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Eleições americanas batem recorde de candidatos LGBT+

Segundo relatório, atualmente, o número de representantes eleitos também é o dobro do observado em junho de 2016

Por Da Redação - Atualizado em 16 jul 2020, 18h37 - Publicado em 16 jul 2020, 19h30

Ao menos 850 pessoas LGBT+ estão concorrendo a um cargo nas eleições estadunidenses de 2020, um novo recorde, segundo relatório publicado nesta quinta-feira (16) pelo Instituto LGBTQ Victory. Ainda de acordo com os dados da instituição, atualmente 843 representantes da comunidade ocupam cargos no governo americano, o dobro do observado em junho de 2016.

Mesmo assim, a representatividade LGBT+ na política dos Estados Unidos ainda é baixa, conforme explicou a presidente do Instituto e ex-prefeita de Houston, Annise Parker à agência Associated Press. De acordo com ela, apesar dos significativos progressos, a comunidade LGBT+ continua “sub-presentada em todos os estados e níveis do governo.”

Representando aproximadamente 4,5% da população adulta do país, os estadunidenses LGBT+ ocupam apenas 0,17% dos mais de 510 mil cargos eleitos existentes. Uma representação proporcional só seria alcançada se os indivíduos desse grupo conquistassem mais de 22.500 posições adicionais.

Entre os candidatos com maiores chances de vitória em novembro, muitos são filiados ao Partido Democrata. O número de LGBTs+, negros e hispânicos que estão concorrendo também dobrou nos últimos três anos, passando de 92 para 184. No mesmo período, a quantidade de transexuais eleitos subiu de 6 para 26.

Com este crescimento, questões como moradia acessível, assistência médica, imigração, controle de armas e direitos LGBT+ têm sido mais debatidas, em discussões lideradas pelos representantes eleitos. “Quando autoridades LGBT+ estão nos espaços de poder, elas mudam os corações e mentes de seus colegas legisladores, derrotam as leis anti-LBGT+ e inspiram uma legislação mais inclusiva”, afirmou Parker.

Todas as mulheres podem (e devem) assumir uma postura antirracista

Continua após a publicidade
Publicidade