Conheça Jon Rose, que viaja o mundo levando água potável para comunidades carentes

Como surfista profissional, ele rodou o mundo em busca de ondas perfeitas. Hoje, viaja com sua fundação, a Waves for Water, para oferecer água potável a quem precisa

No final de 2015, o americano Jon Rose esteve em São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais, onde acompanhou de perto os estragos causados pelo desastre em Mariana. Veio em nome da Waves for Water, organização que fundou para facilitar o acesso à água potável em comunidades carentes. Mas aquela não era a primeira vez que visitava o país. Rose já havia vindo, anos atrás, em busca das melhores ondas.

Nascido no Colorado, foi na Califórnia que, aos 10 anos, ele se apaixonou pelo surfe: “O mar era minha babá e meu playground”, conta. Aos 17, ele transformou o esporte em profissão e passou a rodar o mundo disputando campeonatos. Em 2009, às vésperas de uma temporada de altas ondas com amigos na Indonésia, teve a ideia de comprar dez filtros para levar a um povoado. Enquanto estava lá, presenciou um terremoto em Padang e acabou prestando auxílio às vítimas da catástrofe. “Tudo começou como uma desculpa para eu voltar a lugares onde gostava de surfar, além do desejo genuíno de ajudar. Mas estar naquele lugar, naquelas circunstâncias, foi como um chamado”, diz ele em entrevista a CLAUDIA.

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Rose então montou uma equipe para desenvolver uma plataforma de distribuição de filtros práticos, leves e fáceis de instalar (em geral em baldes convencionais) para viajantes que pudessem carregá-los na bagagem. Criou também um programa de construção de poços artesianos e outro para dar assistência humanitária após catástrofes. Sob o lema “Faça o que você ama e, no meio do caminho, ajude”, a Waves for Water já impactou a vida de mais de 8 milhões de pessoas em 27 países, incluindo Brasil, Filipinas, Serra Leoa, Bósnia e Haiti, onde Rose viveu por dois anos logo após o terremoto de 2010. “Lembro de uma haitiana que me agradeceu porque pela primeira vez seu bebê passara um período sem diarreia. É muito gratificante, mas triste ao mesmo tempo. Não fiz quase nada e ainda assim ela disse que mudei a vida da família. Imagine se todo mundo fizesse algum esforço para ajudar. As estatísticas certamente seriam diferentes”, afirma ele, que hoje busca espalhar essa consciência por onde passa. A Waves for Water já ajudou mais de 8 milhões de pessoas em 27 países

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s