Conheça a senhora que após ter descoberto um câncer aos 90 anos, decidiu viajar o mundo

Norma foi diagnosticada com um tumor nos ovários dois dias após perder seu marido Leo, vítima de câncer

Perder um ente muito próximo ou ser diagnosticada com uma doença incurável aos noventa anos de idade podem ser os principais motivos para que se perca o brilho nos olhos. Poderia ter sido a história de Norma, uma senhora de 90 anos que gosta de chá, quebra-cabeças e cerveja, que dois dias após perder Leo, seu marido com quem estava casada há 67 anos, vítima de câncer, foi diagnosticada com um tumor nos ovários. 

Reprodução/Facebook Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook (/)


Norma tomando uma cerveja em Ormond Beach, uma praia da Flórida.

 

Essa reviravolta em sua vida aconteceu em julho de 2015 e poderia ter acabado como todos os outros casos em que o paciente é diagnosticado com câncer, porém a ela disse que não gostaria de fazer uma cirurgia, seguida por radioterapia e quimioterapia; preferiu vender sua antiga casa, que a trazia lembranças doloridas de seu longo casamento e comprar um trailer para viajar pelo mundo. 

Reprodução/Facebook Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook (/)


Norma e Ringo no Parque Nacional Grand Canyon, Arizona.

 

Mesmo numa cadeira de rodas, Norma já está há mais de meio ano viajando estrada afora, acompanhada de seu filho, Tim, sua nora, Ramie, e seu amigo de quatro patas, Ringo. Norma e seus companheiros de viagem já percorreram vários lugares dos Estados Unidos, estão na lista Flórida, Mississippi, Califórnia, Nova Orleans, Dakota do Sul, Louisiana, Novo México, Colorado e Arizona, além vários outros. 

Reprodução/Facebook Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook (/)


Norma e seu filho Tim em Orlando.

Parece que voar de balão em Palm Springs, na Califórnia, e se divertir nos brinquedos da Disneylândia, tem feito bem à saúde da senhora: “Ela continua a surpreender a gente. Sua saúde tem melhorado. Acredito que estar se alimentando bem e conhecendo novos lugares está ajudando”, declarou Ramie ao site ABC News. Em sua visita a cidade de Nova Orleans, Norma foi recebida com honrarias no museu sobre a Segunda Guerra Mundial, por ter trabalhado como enfermeira naquela época. “Sinto-me bem. Saio por aí todos os dias empurrando minha cadeira de rodas. Estou muito bem para minha idade”, disse a idosa em um e-mail enviado por sua nora.

Reprodução/Facebook Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook (/)


Norma, Ringo e Tim em Sanibel Island, Flórida.

 

Ramie também disse que a família se surpreendeu com a repercussão da história: “Passamos os dias com lágrimas nos olhos lendo as centenas de mensagens repletas de carinho e apoio”. Afinal, a página “Driving Miss Norma” já possui mais de 100 mil curtidas. “Conversar sobre o fim da vida não é simples. Então, esperamos que nossa história incentive outras famílias a falar abertamente sobre um assunto tão difícil”, arremata sua nora. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s