Cardiologista é acusado por 26 mulheres de abuso sexual

Augusto César Barretto Filho pode ser preso a qualquer momento

Mais nove mulheres disseram que foram abusadas pelo cardiologista Augusto César Barretto Filho, de 74 anos. Os relatos foram colhidos pela Delegacia da Defesa da Mulher na última quarta (16). No total, já são 26 denúncias contra o médico que atuava em Presidente Prudente, no interior de São Paulo.

Na última segunda (14), o Ministério Público Estadual levou à Justiça a denúncia criminal contra Augusto. Ele é acusado do crime de violação sexual mediante fraude. O órgão pediu a prisão preventiva dele e o mandado pode sair a qualquer momento.

Além das nove novas denúncias, a Delegacia recebeu outras sete ligações de mulheres alegando o mesmo. Adriana Pavarina, delegada que conduz as investigações, disse ao G1 que uma das vítimas alega ter sofrido o abuso há 25 anos. Ela será testemunha nos novos inquéritos pois já prescreveu o prazo para realização de denúncia.

A defesa do médico disse que ainda não recebeu intimação formal da Justiça sobre as denúncias.