Boxeador marroquino é preso após denúncia de estupro a duas camareiras

Hassan Saada ficará preso por 15 dias

Na manhã desta sexta-feira (05), o boxeador marroquino Hassan Saada, 22 anos, foi preso na Vila dos Atletas, no Rio de Janeiro, por estupro. O crime teria acontecido na última quarta-feira (03) contra duas camareiras. 

De acordo com o Estadão, Saada teria encostado uma das mulheres na parede e a pressionado com as coxas enquanto tentava beijá-la. Ele também teria apertado os seios da outra e sinalizado com as mãos um pedido para que ela o masturbasse em troca de dinheiro. 

Pela lei Nº 12.015, de 7 de agosto de 2009, é considerado estupro “Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. 

A prisão foi feita pela delegada Carolina Salomão, da 42ª Delegacia de Polícia, de Recreio dos Badeirantes, e a investigação conduzida pelo delegado Eduardo Ozório. O Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos – criado pelo Tribunal da Justiça para para lidar com as demandas oriundas de acontecimentos esportivos, artísticos e culturais – decretou a prisão de Saada por quinze dias.