Ativista de direitos humanos luta para encontrar doador de medula

Lara Casalotti é mestiça e não encontra doador compatível

Milhares de usuários de redes sociais se uniram na tentativa de salvar a vida de uma ativista de direitos humanos. Lara Casalotti foi diagnosticada com um tipo raro de leucemia e precisa desesperadamente de uma doação de medula óssea.

De origem ítalo-tailandesa, a ativista de 24 anos não encontrou na família um doador adequado. Usando a hashtag #match4Lara, familiares e amigos lançaram então uma campanha online na tentativa de encontrar um doador adequado. A família quer ainda conscientizar a população sobre as dificuldades encontradas por pacientes com leucemia pertencentes a minorias étnicas.

A doença deu seus primeiros sinais em dezembro, durante uma viagem de negócios para a Tailândia. Na ocasião, Lara trabalhava com um professor da Universidade de Oxford em um estudo sobre as condições dos trabalhadores migrantes.

De volta ao Reino Unido, ela foi diagnosticada com leucemia mielóide aguda e está atualmente passando por quimioterapia intensiva em um hospital de Londres.

A única esperança da representante das Nações Unidas de sobreviver é encontrar um doador compatível. No entanto, apenas 0,5% dos doadores de medula cadastrados são de origem leste-asiática.

Segundo o instituto Anthony Nolan, que promove campanhas para incentivar a doação de medula, pacientes negros ou pertencentes a minorias asiáticas possuem menos de 20% de chance de encontrar um doador compatível.

Sab, irmão de Lara, não é compatível e, portanto, não pode fazer a doação. “Quando fomos informados de que Lara precisava de um doador, eu sabia que ela teria mais dificuldade para encontrar um doador compatível devido à nossa formação diversificada”, disse ele nas redes sociais. “Mas eu fiquei chocado ao descobrir que havia apenas uma chance em quatro de eu, como seu irmão, ser compatível.”

Diante da dificuldade, amigos da família lançaram a campanha #Match4Lara. Em pouco tempo a página no Facebook conquistou quase 10 mil curtidas e a hashtag foi amplamente compartilhada no Twitter. Algumas figuras importantes, como o comediante britânico Stephen Fry e a escritora J.K. Rowling também se engajaram na campanha.

Em suas redes sociais, a própria Lara se mostrou esperançosa e aproveitou para agradecer todos que a estão ajudando na busca por um doador. “Eu realmente não posso expressar quão grata e emocionada estou com a resposta de todos. Eu não poderia agradecer a minha família e meus amigos por serem tão solidários e tornarem esta campanha possível”, escreveu ela.