As amantes mais famosas da história retratadas em livro

Autora canadense lança livro em que retrata os impulsos e segredos das amantes mais famosas da história. Confira

Casamento e amantes sempre caminharam juntos. Afinal, mulheres traem e homens também. Ainda assim, vivemos em uma sociedade em que o passe livre para a traição parece ser algo exclusivo da ala masculina. Até porque, homens que saem com várias são vistos como “garanhões”, enquanto as mulheres que traem ganham adjetivos nada elogiosos. Uma historiadora canadense resolveu, então, retratar justamente essas mulheres que topam ser “a outra”. Acaba de chegar ao Brasil o livro Amantes – uma história da outra (Record, R$ 59,90), em que a autora Elizabeth Abbott traz a história da instituição casamento e segue, em um texto com clima de fofoca, relatando os segredos e impulsos das amantes mais famosas da história. Relembre três delas. 

Camilla Parker-Bowles 

A mais famosa amante real deste século. É assim que a autora intitula a atual esposa do príncipe Charles, herdeiro da Grã-Bretanha. A inglesa de família aristocrata é bisneta de Alice Keppel, que foi amante do rei Eduardo VII, tataravô de Charles. Camilla conheceu o príncipe em um campo de pólo quando ela tinha 23 anos, e Charles, 22. Na época, tiveram um romance e se mantiveram próximos ao longo dos anos. Camilla casou-se com um oficial de cavalaria, enquanto Charles uniu-se com Diana Spencer, que viria a falecer aos 36 anos em um acidente de carro. Dois anos depois da tragédia, Charles e Camilla foram fotografados juntos em frente ao hotel Ritz. Em 2005, casaram-se oficialmente.  

divulgação divulgação

divulgação (/)

Marilyn Monroe

Há quem diga que quando Marilyn Monroe era amante do presidente John F. Kennedy (conhecido por ter tido casos com infinitas mulheres além da sua esposa) ela ligou para Jackie, então primeira dama americana, para dizer que se casaria com o presidente. A esposa oficial respondeu para a loira: “Ótimo. Eu me mudo e você fica com todos os problemas”. A autora conta que para encontrar o presidente Marilyn precisava viajar ao local do encontro disfarçada de secretária, com uma peruca ruiva ou morena debaixo de um lenço. Para telefonar ao amante na Casa Branca recebeu o codinome de Miss Green.

 

reprodução reprodução

reprodução (/)

Monica Lewinsky

A ex-estagiária da Casa Branca admitiu ter feito sexo oral no ex-presidente Bill Clinton na época em que ele ocupava o cargo. Casado com Hillary Clinton – hoje candidata à presidência dos Estados Unidos – ele negou em entrevista coletiva que teve qualquer relação com Lewinsky. Já ela, autorizou a publicação do livro Monica’s Story, que relata o seu caso com Clinton. 

reprodução reprodução

reprodução (/)

divulgação divulgação

divulgação (/)

Luara Calvi Anic é editora de CLAUDIA e dá dicas de cultura semanalmente. Para falar com ela, clique aqui.