Clique e assine com até 75% de desconto

Anúncio de primeiro-ministro britânico gera revolta da comunidade muçulmana

Em mais de 30 mil posts no Twitter, as mulheres muçulmanas mostraram que são poderosas e nada submissas

Por Redação CLAUDIA Atualizado em 28 out 2016, 07h49 - Publicado em 29 jan 2016, 15h20

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, gerou revolta na comunidade de mulheres muçulmanas que moram no Reino Unido. Ele afirmou que elas eram “tradicionalmente submissas”. Também falou que, para elas, aprender a língua inglesa seria um meio de evitar que essa cultura se reproduzisse e que seus filhos fossem para o lado extremista da religião.

A primeira a se manifestar foi a autora britânica Shelina Janmohamed. Em um post irônico, ela disse que sua conta no Twitter era controlada, na verdade, por seu marido. Foi o primeiro uso da hashtag #TraditionallySubmissive (tradicionalmente submissa, em tradução livre). Logo, o assunto entrou em pauta e a hashtag foi usada mais de 30 mil vezes.

As britânicas que seguem a religião muçulmana disseram que as palavras de Cameron apenas reforçam estereótipos e que o extremismo da religião,amplamente divulgado pelo mundo, não é a realidade vivida pela maioria dos muçulmanos. Além disso, as aulas de inglês serviriam para neutralizar as diferenças culturais, apagando as tradições muçulmanas. “Temos que reconhecer as barreiras sociais também. Sabemos que pessoas com nomes que não são tradicionais da cultura ocidental têm menos chances de serem chamadas para entrevistas”, explicou Shelina em uma coluna no jornal The Telegraph. “E sabemos que mulheres que usam hijab e niqab (lenços que cobrem os cabelos e o rosto) também sofrem preconceito”, completou. Ela ainda lembrou a presença de oito muçulmanas no parlamento inglês.

Para combater o preconceito, muitas mulheres postaram no Twitter e em outras redes sociais imagens do dia a dia mostrando que elas não são nada submissas:

“Uma aprensentadora de TV e palestrante que cria dois filhos trabalhando em tempo integral. Eu sou tradicionalmente submissa?”, questionou Zahra Al-Alawi.

“Eu falo quatro línguas, David Cameron. E você, quantas fala?”, perguntou Aasiya Versi, que também destacou no cartaz outras atividades frequentes, como mergulho, trabalhar com produção de TV e reler a série Harry Potter todo ano.

“Formada na Universidade de Columbia, jornalista da BBC, instrutora de pilates, entusiasta dos esportes e mamãe. Sim, Cameron, tradicionalmente submissa”, ironizou Zahra Khimji.

Continua após a publicidade
Publicidade