Amores anônimos: sucesso na internet, projeto vira livro

Jornalista e publicitária lançam livro com lindas imagens apaixonadas de desconhecidos

A jornalista Daniela Arrais e a sócia, Luiza Voll, lançam hoje em São Paulo o livro Amores Anônimos, com inspiradoras fotos de casais. Dani contou para a gente como nasceu o projeto e por que falar de amor nos dias de hoje é tão importante:

1. Como nasceu o projeto do perfil e da hashtag? 
O #amoresanônimos surgiu quando eu fiz uma foto de um casal que estava entre um beijo e uma DR. Era noite, tinha chovido, eles estavam parados com os rostos bem próximos. Fiz a foto, achei que parecia uma cena do filme do Wong Kar Wai (sem aquele apuro estético, claro). Postei no meu Instagram e escrevi #amoresanônimos. E logo em seguida criei o perfil, porque fiquei entusiasmada com a ideia de que mais gente começasse a caçar cenas de amor pelas cidades. E as pessoas gostaram da ideia também, começaram a fazer fotos lindas. Com o tempo, o feed foi ficando tão bonito que pensei que seria ótimo fazer um livro. Uma foto do @gnunes me deu o clique, na verdade. De repente veio uma vontade de ir pro offline, fazer uma publicação, pensar em algo mais perene. E começamos essa aventura!

2. Quais são suas expectativas com o lançamento do livro? 
Quero que mais gente se sinta inspirada a encontrar cenas de amor em qualquer lugar. Que os fotógrafos do projeto se conheçam hoje no lançamento, que troquem ideias, que mais gente passe a acompanhar os trabalhos deles. Tenho vontade que o livro seja um momento de alegria na vida de quem topar com ele por aí, sabe?

3. Num momento tão conturbado do Brasil e do mundo em tantos sentidos, por que falar de amor é importante?
Falar de amor é escolha, é caminho. A gente pode olhar para o mundo pelo viés da escassez, de que tá tudo ruim e só vai piorar, ou pelo da abundância: pode até estar meio capenga sim, mas a gente tem muitos recursos para melhorar. E esses recursos vêm de dentro, de como a gente escolhe viver, do quanto estamos dispostos a trocar, do tanto de amor e empatia compartilhamos com o mundo. Os projetos da gente partem de convites para as pessoas, para que elas mostrem seus talentos, para que elas criem também na internet um pouquinho do mundo que elas querem.

4. Numa cultura marcada pelo culto às celebridades, o Amores Anônimos fala de amores… anônimos. Qual é a beleza de se focar no anonimato, para você?
Gosto sempre de pensar que, quando a gente tem um celular na mão, pode escolher ficar olhando para ele o tempo todo (vendo o feed do Facebook, por exemplo), olhando para a gente (até fazer a selfie perfeita) ou olhando para a rua e para o outro. Acabo fazendo as três coisas, claro, mas sempre que eu olho pra rua, acabo encontrando cenas que me encantam, surpreendem ou apenas arrancam um sorriso, sabe? Às vezes a gente passa muito tempo idealizando a vida alheia. Quando deixamos isso de lado, acabamos encontrando beleza e poesia na vida das pessoas comuns, tão próximas de nós mesmos. Melhor, né?

5. Conta qual é uma das suas fotos preferidas!
Ai, são tantas! Eu vi todas as fotos que os participantes já mandaram para o projeto – são quase 10 mil! Sem dúvida, as que estão no livro são as preferidas. Tentei juntar momentos de contemplação, ternura, pegação, todos os estágios do amor. Tem umas lindas:

Divulgação@pedrinhofonseca Divulgação@pedrinhofonseca

Divulgação@pedrinhofonseca (/)

Divulgação/@camilacornelsen Divulgação/@camilacornelsen

Divulgação/@camilacornelsen (/)

O lançamento será dia 29 de setembro em São Paulo, na Livraria da Vila da Fradique Coutinho, às 19 horas. O livro pode ser adquirido pelo site ou na Livraria Cultura e na Amazon.