5 praias escondidas do litoral paulista (que valem a pena a visita!)

Praias para relaxar, mergulhar, surfar ou, simplesmente, curtir a brisa fresca

1. Praia do Éden (Guarujá)

Escondida no Morro do Sorocotuba (acesso pelo km 1 da estrada para Bertioga), para chegar até a areia da Praia do Éden, no Guarujá, é preciso enfrentar uma trilha íngreme de cerca de 50 metros. No total, são 110 degraus irregulares. Mas nós garantimos: vale a pena o esforço. Pequenina e pouco frequentada, a praia é um catálogo vivo de ecossistemas.

2. Praia da Lage (Ilha do Cardoso, Cananeia)

Para chegar na Ilha do Cardoso é preciso se programar, já que os carros estão vetados por lá. Antes de ir, então, deixe o seu em um dos estacionamentos de Cananeia, que cobram cerca de R$ 15 por dia. Depois, no píer da Avenida Beira Mar, pegue uma lancha rápida (R$ 200 para até quatro pessoas, saídas a cada 30 minutos), que leva à ilha em uma hora. A União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) considera esse santuário um ponto prioritário de preservação da natureza. Você se encantará com a mistura de manguezais, sítios arqueológicos e muitas flores (só de orquídeas são mais de 100 espécies). A Praia da Laje fica escondida nas encostas da Ilha. Fica entre a Praia do Marujá e a Praia do Camburiu. É por ali que se formam piscinas naturais de água doce.

3. Praia do Cedro (Ubatuba)

Localizada em Ubatuba, a praia do Cedro é linda e, praticamente, intocada. O mar é tranquilo, quase sem ondas, com piscinas naturais e água cristalina. Já a faixa de areia é pouco íngreme – ideal para tomar sol. Para chegar até o local, é preciso passar por uma estradinha cênica (a que liga a Rio–Santos à Praia de Fortaleza). Além de fazer uma trilha de 40 minutos. Se você der sorte, verá migrações de tartarugas, golfinhos e até mesmo baleias. Já pensou?

4. Praia Brava (São Sebastião)

Na altura de Boiçucanga e com acesso por trilha (sai do km 162 da Rio-Santos), esse paraíso atrai surfistas e naturistas. Mas atenção: o mar por lá não é para qualquer banhista. Como o próprio nome sugere, a praia é “brava” – as ondas são muito fortes. Lá, você também encontra belos riachos, além da famosa cachoeira Brava.

5. Praia do Caramborê (Peruíbe)

543 metros de areia dura (acessíveis por trilha a partir da estrada Guaraú-Una), somada a uma vegetação de restinga e cercada por morros. Assim é a praia Caramborê, localizada na Estação Ecológica da Juréia-Itatins. No lado esquerdo, dois riachos desaguam em meio aos 80 hectares de Mata Atlântica. Para percorrer a região, você precisa de guias turísticos – que podem ser contratados em Peruíbe.