Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Versace é acusada de ter “código secreto” para pessoas negras

De acordo com ex-funcionário da loja, eles usavam o termo "D410" toda vez que alguém negro entrava.

Por Gabriela Kimura Atualizado em 20 jan 2020, 23h52 - Publicado em 26 dez 2016, 12h27

Parece que o mundo da moda ainda tem muito a aprender sobre racismo. De acordo com o site norte-americano TMZ, a grife Versace foi acusada de ter um “código secreto” entre os funcionários toda vez que uma pessoa negra entrasse na loja.

O processo é de um ex-funcionário da marca, que alega ter escutado do(a) gerente que deveriam usar o termo D410 para os afrodescendentes – e que ele o(a) questionou, pois também é negro.

Depois disso, teria sofrido uma “represália”: ficou sem direito aos intervalos e foi demitido duas semanas após o ocorrido. E que o código usado é o mesmo para todas as camisas pretas da Versace.

A justificativa para dispensar o funcionário foi de que ele não tinha “vivido o estilo de vida luxuoso” o suficiente para trabalhar na loja de Bay Area, em São Francisco, EUA. Por isso, pede danos morais e salários que não foram pagos.

A Versace se pronunciou apenas negando as acusações, afirmando que já pediram para que a ação seja rejeitada.

Continua após a publicidade
Publicidade