Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Millennials pensam tanto para comprar um bolsa quanto pensariam para comprar um carro

Para as consumidoras da geração millennials, nascidas entre 1980 até os anos 90, comprar uma bolsa é tão pensado como comprar um carro e muito mais do que qualquer peça de roupa, segundo estudo do NPD Group.

Por Elisa Duarte - Atualizado em 21 jan 2020, 10h16 - Publicado em 11 Maio 2016, 13h21

O estudo confirmou que as millennials tratam a compra de uma bolsa como uma tarefa cheia de passos importantes. 41% das entrevistadas do estudo sobre moda e tecnologia afirmaram que podem passar 1 mês pensando na compra.

O estudo analisa o guarda roupa das mulheres millennials para entender suas necessidades e aspirações. No ano passado, mulheres mais velhas que 18 anos gastaram um total de 11 bilhões em bolsas nos Estados Unidos. 

“As millennials compram bolsas de maneira diferente das outras gerações” disse Rohan Deuskar, diretora executiva do estudo.

“Por exemplo, essa consumidora procura atributos na bolsa, não marca. Quando ela procura sua próxima bolsa, ela investe mais tempo pesquisando do que as marcas imaginam. Esses estudos tem sido importantes para o posicionamento e desenvolvimento de produtos das grifes”, ressaltou.

Continua após a publicidade

E o que as millennials querem?  

O estudo afirma que as mulheres desta geração são ligadas nos detalhes, qualidade e singularidade da bolsa, mais do que grife e preço.  A consequência é que essas compradoras estão abertas a novas marcas, o que implica um trabalho de pesquisa árduo para as empresas, tantos as emergentes quanto as consolidadas.

Publicidade