Chanel anuncia que não vai mais usar peles exóticas

Até então, grife produzia peças com peles de crocodilo, lagarto, cobra e arraia

A grife francesa Chanel anunciou na última segunda-feira (3) que não usará mais peles exóticas em suas confecções futuras.

Segundo entrevista de Bruno Pavlovsky, presidente de moda da grife, publicada pela WWDa marca passará a produzir “uma nova geração de produtos de alta qualidade”. A marca irá substituir as peles de crocodilo, lagarto, cobra e arraia por produtos feitos de tecido industrial e couros gerados pela indústria agri-food (que visa a produção de alimentos pela agricultura ao invés de caça, pesca e afins).

Além disso, Pavlovsky explicou que a decisão foi estabelecida pela dificuldade de encontrar peles que atendessem os padrões de ética e qualidade da marca.

Só em 2018, 4 grifes já anunciaram que irão adotar medidas mais amigáveis ao meio ambiente, entre elas são: Burberry, Versace, Donna Karan/DKNY e Jean Paul Gaultier.

Segundo a PeTA (People for the Ethical Treatment of Animals), muitas vezes esses materiais como os citados acima vêm de fontes ilegais.

Leia também: Copie os looks de Meghan Markle por apenas R$ 150

Siga CLAUDIA no Instagram