Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

“Minha avó sabia dos abusos do meu padrasto, mas nunca me deixou contar”

A leitora Carla* foi abusada pelo padrasto. A avó tentou protegê-la, mas nunca deixou que ela falasse sobre a violência

Por Da Redação - Atualizado em 7 ago 2020, 16h21 - Publicado em 8 ago 2020, 09h00

“Quando eu tinha 5 anos, minha mãe se casou com um homem 12 anos mais velho do que ela. Ele era pastor. Quatro anos depois, ela já tinha quatro filhos dele. Eu não morava com eles, morava com a minha avó, mas numa casa próxima. Minha vó era cega e eu era a guia dela. Toda noite, eu e a minha avó íamos até a casa da minha mãe olhar os filhos dela enquanto ela e meu padrasto iam para a igreja.

Quando eles chegavam da igreja, ele caminhava comigo e com a minha avó até a nossa casa. No caminho, eu ia guiando a minha avó e ele colocava minhas mãos sobre o pênis dele. Algum tempo depois, eles venderam a casa deles e foram morar com a gente. Nessa época, um dos meus irmãos teve sarampo e pneumonia e precisou ficar internado. Minha mãe dormia no hospital com ele. Toda noite, meu padrasto abusava de mim. Ele entrava bem devagar no quarto da minha avó, que não tinha porta, e me tocava. Mas minha avó percebeu e passou a me proteger. Ela me deixava no canto da cama e arrastava o guarda-roupas até o vão da porta. Quando ele conseguia entrar, ela batia nele com a bengala.

Certa vez, quando minha mãe estava parindo mais um bebê, eu fiquei olhando as outras crianças. Ele subiu em cima de mim e colocou o pênis nas minhas coxas. Até hoje sinto muita angústia e não confio nas pessoas, especialmente para cuidar ou ficar perto de crianças.

Mesmo sabendo, minha avó me implorava para eu não falar nada para ninguém. Ela dizia que minha mãe não teria como criar os 5 filhos sem o marido. E, assim, eu sempre me calei.”

A partir de agora, CLAUDIA mantém esse canal aberto e oferece acolhimento para quem quiser libertar as palavras e as dores que elas carregam. Fale com CLAUDIA em falecomclaudia@abril.com.br.

*Nome trocado a pedido da personagem

Relacionamento abusivo: como saber se você está em um

 

Continua após a publicidade
Publicidade