Xuxa agradece votação por Lei da Palmada: ‘Vocês não sabem como é importante este dia’

Após ser hostilizada por deputado durante sessão da Câmara, a rainha dos baixinhos publicou um vídeo agradecendo o apoio recebido para o projeto

Nos últimos dias, Xuxa circulou com a frase “Disque 100”, número do Disque Denúncia para casos de violação aos direitos humanos. No domingo (18), na Arena Oficial Corinthians, ela entrou em campo de mãos dadas com crianças para divulgar a ferramenta
Foto: Blad Meneghel

A rainha dos baixinhos está superfeliz e não é para menos. Depois de mais de dois anos aguardando a votação, o Projeto de Lei 7672/2010, conhecida como Lei da Palmada, foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Xuxa, que é grande incentivadora da lei, usou o Facebook para agradecer a todos que apoiaram o projeto. “A gente recebeu toda essa energia boa que vocês mandaram e a nossa lei está quase saindo, viu? Obrigada!”, disse a apresentadora no vídeo publicado em sua página.

Na coletiva realizada após a votação, Xuxa também ressaltou a importância da aprovação. “Vocês não sabem como é importante esse dia!”, declarou ela. “Agora é torcer para que menos crianças sejam tratadas como coisas, como objetos, e sim como pessoas”, completou.

Durante a sessão realizada na quarta-feira (21), as discussões sobre o projeto de lei foram acirradas, e Xuxa chegou a ser hostilizada pelo deputado Pastor Eurico – famoso por ter criado o projeto alcunhado de “Cura Gay”. Eurico criticou a apresentadora ao afirmar que “em 1982, ela cometeu a maior agressão contra crianças”. Ele estava se referindo ao longa Amor Estranho Amor, que mostra Xuxa seminua contracenando com um garoto. A apresentadora não comentou a acusação e se limitou a sorrir para ele fazendo um sinal de coração com as mãos.

Após o episódio, o partido decidiu substituir o deputado na comissão. “O mesmo pronunciou de forma intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva em relação à Sra. Xuxa Meneghel, presente à reunião na condição de convidada”, alega o texto divulgado pela bancada.

A proposta de lei agora segue para análise e votação no Senado.

Assista aos vídeos: