Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Taylor Swift vence processo contra homem que a abusou sexualmente

Passados quatro anos do acontecido, DJ que abusou de Taylor Swift terá de pagar indenização.

Por Ligia Helena Atualizado em 20 jan 2020, 08h40 - Publicado em 15 ago 2017, 09h19

Vitória para Taylor Swift no tribunal. Depois de quatro horas de discussões, os jurados decidiram que o apresentador de rádio e DJ David Mueller é culpado por abusar sexualmente da cantora, em um caso ocorrido em 2013. Mueller terá de pagar uma indenização de 1 dólar, valor simbólico pedido por Taylor Swift.

Fila para assistir ao julgamento do caso de abuso sexual sofrido por Taylor Swift
Na cidade de Denver, pessoas aguardam em fila para assistir ao julgamento do caso de abuso sexual sofrido por Taylor Swift Joe Mahoney/Getty Images

Entenda o caso

Em 2013, David Mueller compareceu a um evento de meet-and-greet, em que fãs podem conhecer seus ídolos e tirar fotos com eles. Ao posar para tirar a foto com Taylor Swift, o DJ colocou a mão por baixo da saia da cantora e apertou a bunda dela. A cantora acionou os seguranças, que expulsaram David do evento.

Depois do ocorrido, David foi demitido da rádio onde trabalhava, e decidiu então processar Taylor por supostamente ter prejudicado a vida profissional dele. Ele pedia 3 milhões de dólares de indenização pela perda do emprego e por ter tido a reputação abalada.

A cantora, então, tomou a decisão de processar David pelo abuso sexual cometido. Desde 2015 o caso vem tramitando pela justiça, e chegou a um desfecho: o processo dele foi recusado pelo juiz, por falta de provas.

Vitória para todas as mulheres

A vitória de Taylor Swift no tribunal é bastante significativa. Ao pedir uma indenização simbólica, de 1 dólar apenas, a cantora mostra que não estava lutando por dinheiro, e sim para que a justiça fosse feita.

Continua após a publicidade

Em um comunicado oficial, ela diz ter esperança de que as vozes de mulheres comuns vítimas de abuso sexual também sejam ouvidas. E garante que fará doações para instituições que ajudam vítimas de abuso sexual a se defenderem na justiça.

Quero agradecer ao Juiz William J. Martinez e aos jurados por suas cuidadosas considerações, aos meus advogados Doug Baldridge, Danielle Foley, Jay Schaudies e Katie Wright por lutarem por mim e a qualquer pessoa que se sinta silenciada por um abuso sexual, e especialmente a qualquer pessoa que tenha oferecido apoio ao longo desses 4 anos de provação e dois anos de julgamento.

Eu reconheço o privilégio que tenho na vida, na sociedade e na capacidade de poder bancar o enorme custo de me defender em um julgamento como esse. Minha esperança é de poder ajudar aquelas cujas vozes também deveriam ser ouvidas. Por isso, farei doações em um futuro próximo para várias organizações que ajudam vítimas de abuso sexual a se defenderem.

Continua após a publicidade
Publicidade