Clique e assine com até 75% de desconto

Por que a Paula não pode mais ficar na casa do BBB19

Mesmo polêmica e com frases absurdas, a sister não parece que vai sair dessa vez no BBB19. Infelizmente.

Por Fábio Garcia Atualizado em 15 jan 2020, 22h06 - Publicado em 18 mar 2019, 11h07

Paula é a mais controversa das participantes do BBB19. Em pouco mais de dois meses confinada dentro da casa mais vigiada do Brasil a mineira já soltou diversas frases ofensivas para diversas minorias, sendo preconceituosa com negros, pobres, homossexuais e religiões de matriz africana. Sua indicação ao paredão nessa semana poderia significar uma saída com recorde de rejeição, mas não é o que parece: diversas pesquisas pela internet afirmam que não só Paula vai continuar no programa como também que ela é a emparedada com a menor taxa de rejeição. Por que isso acontece?

Um dos motivos para esse favoritismo pode ser explicado por um erro da equipe do Big Brother Brasil. Há dois tipos de realities acontecendo em simultâneo: o BBB19 que é exibido todas as noites, com uma edição das cenas mais importantes do dia, e o que o público acompanha no pay-per-view, sem cortes. O primeiro, transmitido para um número maior de pessoas, exibe uma Paula brincalhona, às vezes meio burrinha e alvo de muitas pegadinhas por parte do apresentador Tiago Leifert. Essa Paula é um personagem adorável, mas parece pouco condizente com a Paula do pay-per-view.

Diversas frases pavorosas de Paula dentro da casa viralizaram nas redes sociais nos últimos tempos. Uma das primeiras foi quando a sister se surpreendeu ao ver que o assassino de um caso era um homem viajado, e não um “favelado”, e daí pra frente foi um absurdo atrás do outro. Ela já insinuou que Danrley usava drogas por morar na Comunidade da Rocinha, deu a entender que Gabriela tinha relações com uma entidade por “fumar pra c******”, questionou maldosamente a orientação sexual de Rodrigo e até se apresentou como pessoa negra por ter uma avó negra. Por mais que tenham repercutido nas redes sociais, boa parte dessas discussões não chegaram ao público de casa. Raros foram os preconceitos de Paula transmitidos na TV aberta.

Boa parte das frases absurdas de Paula eram maldades ditas apenas a amigos, como Diego ou Hariany. Quase nunca havia uma outra pessoa com bom senso para questionar a sister, o contrário do que rolou no caso de uma discussão recente sobre carinhos públicos de LGBTs. Após um comentário ultraconservador de Paula, reclamando de demonstrações de afeto de pessoas de mesmo sexo na rua, Gabriela colocou um contraponto e explicou a respeito da injustiça de casais LGBTs não poderem andar de mãos dadas em paz pelas ruas.

Seria um caso de desinformação? Não necessariamente. No começo do reality Paula foi repreendida ao usar a expressão “cabelo ruim” ao se referir a cabelos cacheados ou crespos, mas continuou usando essa expressão normalmente como se não tivesse sido informada que era equivocada. Muitas vezes, parece até que Paula quer provocar as pessoas ao dizer alguns absurdos, mas não existe qualquer força que vá contra ela dentro do reality.

Paula questiona orientação sexual de Rodrigo no BBB19

Se lá dentro as pessoas não sabem das barbaridades ditas por Paula, aqui do lado de fora existe uma revolta muito grande. A ponto da Decradi (a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) decidir investigar a sister por suas declarações… mas a própria delegacia teria optado por esperar Paula ser eliminada do programa para prosseguir com o inquérito. Um dos motivos é devido à injustiça que traria a outro brother: a Decradi precisa também interrogar Rodrigo (uma das vítimas das frases de Paula) e ver se ele se sentiu ofendido. Como foram frases ditas pelas costas, Rodrigo também seria retirado do reality por ter informações de fora.

Será que precisamos da participante no reality? A manutenção da sister no programa é uma afronta a muitas minorias que se sentiram ofendidas com suas frases preconceituosas, e reforça a impunidade. Em muitos Big Brothers pelo mundo, a sister já teria sido expulsa na segunda declaração ofensiva, mas aqui ela continua e como uma das favoritas para vencer. Uma pena.

A Paula é um reflexo de uma parte triste do Brasil de hoje em dia: extremista, intolerante e repleto de desinformação.

Continua após a publicidade
Publicidade