Patrícia Abravanel não acha “normal” casais do mesmo sexo. Anormal é o preconceito dela!

A apresentadora disse não ser contra o "homossexualismo", mas ser contra dizerem que isso é normal. A gente explica para ela que é sim - e o que não é normal é o preconceito.

A filha do apresentador Silvio Santos perdeu aquela famosa chance de ficar em silêncio. Durante o tradicional programa dominical, ele e Patrícia Abravanel discutiam sobre o filme Carol – aquele que Cate Blanchett e Rooney Mara protagonizam uma bela história de amor -, quando Patrícia disse não ter gostado do longa por ser sobre o relacionamento entre duas mulheres.

Não contente, Silvio brincou com a filha chamando-a de “carola” e aproveitou para perguntar aos participantes do quadro Jogo dos Pontinhos se eram “contra ou a favor” do amor lésbico. Isso porque Patrícia é evangélica, mas afirmou que sua opinião nada tinha a ver com a religião. “Li numa revista que um terço dos jovens se relaciona com pessoas do mesmo sexo. Eu acho muito um terço, mesmo sem saber se a opção deles é real. Eles experimentam. Acho que a gente tem que ensinar para o jovem de hoje que homem é homem e mulher é mulher. E se por acaso ele tiver alguma coisa dentro dele que fale diferente, aí tudo bem. O que está acontecendo é que estão falando que tudo é bonito e o jovem acaba experimentando coisas que pode vir a se arrepender depois”, afirmou Patricia.

O problema aqui não é usufruir da liberdade de expressão e dizer o que pensa: a questão é tratar toda a comunidade LGBT como uma “brincadeira” de adolescentes, a experimentação do que é “diferente” (e vem cá: qual o problema de experimentar coisas ~diferentes~?). É esquecer que – choquem-se – eles também são seres humanos, que amam, se apaixonam e vivem como qualquer outra pessoa. São filhos, são pais e mães, têm família, amigos, história e merecem muito respeito. Não são anormais, Patrícia. São tão normais quanto você.  

Eu não sou contra o homossexualismo [sic], mas sou contra falar que é normal. E outra, mulher com mulher não é tão legal assim. Não tem aquele brinquedo que a gente gosta bastante.

Patrícia Abravanel, em um momento homófobico, que a gente espera tenha sido só um probleminha de falta de consciência temporária.

As pessoas não perdoaram e lançaram a #AnormalÉTeuPreconceito no Twitter, para mostrar o que elas acham sobre a opinião de Patrícia: