Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

“Obrigada, Annie Leibovitz”, agradeceu Amy Schumer, musa de dezembro do Calendário Pirelli 2016

O Calendário Pirelli 2016 é apresentado à imprensa no Roundhouse, antigo prédio industrial que, na década de 1960, foi um dos templos do rock na capital britânica.

Por Elisa Duarte Atualizado em 21 jan 2020, 16h46 - Publicado em 30 nov 2015, 13h21

Logo após o lançamento oficial do calendário Pirelli 2016, a atriz amy Schumer expressou o seu orgulho através de um tuíte, no qual agradece a representatividade de todas as mulheres na edição fotografada por Annie Leibovitz: “Bonita, grosseira, forte, magra, gorda, linda, feia, sexy, nojenta, impecável, mulher. Obrigada, Annie Annie Leibovitz”

As primeiras fotos de nus da carreira de Annie Leibovictz foram exatamente para o calendário Pirelli nos anos 2000. Para o Cal 2016, a história foi diferente. Apesar da atriz e comediante stand up Amy Schumer ter tirado a roupa para as fotos, o foco do calendário mudou. Nada de culto ao padrão de beleza. O Calendário Pirelli 2016 destaca 13 mulheres de notáveis conquistas profissionais, sociais, culturais, esportivas e artísticas.  

Divulgação/ Annie Leibovitz
Divulgação/ Annie Leibovitz

Estão em suas páginas, a atriz Yao Chen, primeira chinesa Embaixadora da Boa Vontade do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, a top model russa Natalia Vodianova, fundadora da instituição de caridade Naked Heart Russia; a produtora Kathleen Kennedy, presidente da Lucasfilm; a colecionadora e compradora de arte Agnes, Presidente Emérita do Museu de Arte Moderna em Nova York; a tenista Serena Williams, número um do mundo; a formadora de opinião, crítica e escritora Fran Lebowitz; a presidente da Ariel Investments, Mellody Hobson, que apoia projetos de caridade em Chicago; a diretora de cinema Ava DuVernay, que fez, dentre outros, Selma, indicado para o Oscar de Melhor Filme em 2015; a blogueira Tavi Gevinson, fundadora da Style Rookie e da revista online Rookie; a artista visual iraniana Shirin Neshat; a artista, música e performer Yoko Ono; a cantora Patti Smith, uma das maiores estrelas do rock de todos os tempos; e a atriz e comediante stand up Amy Schumer.

Divulgação/ Annie Leibovitz
Divulgação/ Annie Leibovitz

“Quando a Pirelli me telefonou, disseram que queriam iniciar do passado. Sugeriram que fotografasse mulheres ilustres. Após termos concordado com isso, o objetivo era ser muito simples. Eu queria que as imagens mostrassem as mulheres exatamente como elas são, sem nenhuma pretensão.”, disse Annie. “Sou uma grande admiradora de comediantes. O retrato de Amy Schumer acrescentou um pouco de diversão. É como se ela não tivesse recebido o memorando dizendo que ela podia permanecer vestida.”, concluiu.

Continua após a publicidade
Publicidade