Aos 74 anos, morre a atriz Rogéria

Artista faleceu poucas horas após ser internada com infecção generalizada

A atriz Rogéria morreu na noite desta segunda-feira (4) aos 74 anos. Ela havia sido internada com uma nova infecção urinária em um hospital da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e faleceu horas depois, informa o Uol. A informação foi confirmada pelo empresário dela, Alexandro Haddad, por telefone.

Rogéria havia sido internada na UTI em julho por infecção urinária, mas recebeu alta duas semanas depois.

Em outubro do ano passado, a artista conversou com CLAUDIA na ocasião do lançamento da sua biografia Rogéria, Uma Mulher e Mais Um Pouco, de Marcio Paschoal. “Outro dia eu estava no sofá e interroguei a mim mesma: ‘Você sabe que está com 73 anos?’. Gêmeos conversa muito com ela mesma. Respondi: ‘Engraçado, eu só sinto que estou com idade quando fico doente, com alguma dor na coluna, aí vou para 120 mil anos’. Mas deixa tocar um playback, a voz sai que nem um touro”, contou.

Rogéria foi maquiadora na extinta TV Rio – onde foi incentivada a seguir carreira nas artes cênicas. Registrada como Astolfo Barroso Pinto no nascimento, a artista ganhou a alcunha de Rogéria após participar de um concurso de fantasias no Carnaval de 1964. O nome Astolfo era sério demais e tentaram renomeá-la de Rogério, levando o público a loucura com os gritos de “Rogéria! Rogéria!”

Ela ganhou fama nacional ao passar três anos como vedete de Carlos Machado e, na sequência, tentou alçar voo internacional. Acabou se tornando estrela renomada em Paris após uma temporada na boate Carrousel entre os anos de 1971 e 1973.

Em 1979, recebeu o troféu Mambembe de atriz revelação pela peça O Desembestado, de Aderbal Freire-Filho, na qual atuou ao lado de Grande Otelo. Recentemente, em 2016, atuou como ela mesma no filme Divinas Divas, de Leandra Leal.