CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Jogo rápido com Ricardo Martins

O Rafael de Dance Dance Dance conta o que aprendeu com seu primeiro protagonista

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 12h52 - Publicado em 26 out 2008, 21h00

O ator não passou nos testes de Floribella 
mas conquistou a vaga de protagonista em 
Dance Dance Dance 
Foto: Renato Stockler

Quando foi escalado para Dance Dance Dance, Ricardo trabalhava numa loja de roupas. A sorte lhe sorriu, o talento ajudou e o gato ganhou seu primeiro papel principal. “É a minha estréia. Antes, só havia feito pequenas participações”, diz. Se bem que o destino já estava traçado para este gaúcho de Canoas (RS). O ator ficou entre os finalistas para a segunda fase de Floribella, mas não passou. Como tudo vem na hora certa, aos 29 anos, Ricardo colhe os frutos da fama. Confira o que o ator disse antes de a novela começar e o que mudou agora, que o fim da trama está próximo.

O começo (2007)
“Tenho toda expectativa possível, né? Tudo é muito novo para mim e é o meu grande sonho. Para viver o Rafael, estou fazendo aula de dança, equitação, canto, pólo e violão.”

O fim (2008)
“Minha felicidade se mistura com a tristeza do fim. Se pudesse recomeçar, daria um toque diferente em algumas cenas, mas a sensação é de dever cumprido. Das aulas que fiz, vou manter o pólo e o canto. Planos profissionais ainda não tenho, mas farei uma viagem, de mochilão, pela Europa”.

Medo (2007)
“A exposição me assusta um pouco. Temo a invasão de privacidade. Mas não pretendo deixar de fazer nada, gosto de sair e vou continuar o mesmo.”

Prazer (2008)
“É gostoso ser reconhecido. Tem um posto em que eu abasteço e todas as frentistas assistem à novela. Elas discutem sobre a trama, tiram fotos, me tratam com carinho. Há outros lugares em que o assédio é mais complicado, mas eu não deixo de sair por causa disso, não.”

Balanço final
“Nos primeiros 20 capítulos, via as cenas e achava tudo bonito, pois eu nunca tinha me visto na TV. Hoje, sou bem mais crítico. Sei que ainda tenho fragilidades, pois estou começando, mas o sentimento de realização é muito maior”. 

Continua após a publicidade

Publicidade