Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Hiperêmese gravídica: entenda doença que afastou Amy Schumer dos palcos

Condição médica também afetou Kate Middleton em suas gestações

Por Carol Gomes - 16 nov 2018, 15h11

Grávida de seu primeiro bebê com o marido Chris Fischer, a atriz e comediante Amy Schumer, 37 anos, precisou ser internada às pressas na última quinta-feira (15) por conta de complicações em sua gestação.

Amy foi diagnosticada com hiperêmese gravídica, a mesma complicação médica que abateu Kate Middleton em suas gestações.

Em seu perfil do Instagram, a artista se desculpou com seus fãs por ter tido que cancelar o show de comédia no Texas, nos Estados Unidos, que estava marcado para a mesma noite.

“O bebê está bem, mas quem disse que o segundo trimestre é o melhor não está contando a história toda. Estou bem pior neste trimestre. Tenho hiperêmese e é uma porcaria. Muita sorte em estar grávida, mas isso é uma m****”, disse a atriz na publicação.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Texas I am so deeply sorry. I have been really looking forward to these shows. I have to reschedule. I am in the hospital. I’m fine. Baby’s fine but everyone who says the 2nd trimester is better is not telling the full story. I’ve been even more ill this trimester. I have hyperemesis and it blows. Very lucky to be pregnant but this is some bullshit! Sending so much love to the doctors and nurses taking great care of me and Tati! They are cool as hell! And Texas I am really really sorry and I’ll be out there as soon as I’m better.

A post shared by @ amyschumer on

Continua após a publicidade

 

Saiba mais sobre a hiperêmese gravídica:

Segundo Miriam Waligora, ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein, a complicação médica se dá por um “processo acentuado e prolongado de náuseas e vômitos que se estendem por mais de 12 semanas de gravidez. Nos casos onde é muito intenso e que impedem as pessoas [gestantes] de se alimentarem adequadamente, as pacientes pode precisar de internação por conta do risco de desidratação”, explica.

Entre as causas que podem ocasionar a doença, estão:

  • Um hormônio liberado pela placenta no começo da gestação que se chama lactogênio placentário;
  • A gestante ficar sem comer (jejum) por muito tempo;
  • Motion Sickness, nome em inglês para o sintoma na gravidez provocado por movimentos constantes que provocam náuseas.

Prevenção e tratamento

Não deixar o estômago vazio comendo de duas em duas horas, ter um acompanhamento de um nutricionista e até tomar suplementos vitamínicos, como vitamina B6 e magnésio, são algumas das dicas que a profissional indica para prevenir a doença durante a gestação.

Continua após a publicidade

Já como tratamento para as futuras mamães que forem diagnosticadas com hiperêmese, a ginecologista indica o uso de antieméticos para tratar a náusea e até algum sedativo de baixa dose para tentar ajudar. E, é claro, tudo isso sob supervisão e acompanhamento de um profissional qualificado.

Leia também: Menina autista confunde noiva com Cinderela e tem reação fofa

Ela viu o noivo usar a própria festa para se casar com outra

Siga CLAUDIA no Instagram

Publicidade