Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

‘Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar’ episódio 02 – Primavera

Atenção: esse texto conta TUDO o que acontece no segundo episódio de "Gilmore Girls - Um Ano para Recordar"

Por Lucas Castilho - Atualizado em 21 jan 2020, 01h33 - Publicado em 25 nov 2016, 12h16

 Alerta! Essa matéria contém (muitos) spoilers da série ‘Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar’ 

Nossa, esses episódios de uma hora e meia são tão cheios de falas e referências que parecem ter muito mais. E isso não é uma reclamação, ok? Pelo contrário, esse é um dos principais motivos pelos quais amamos “Gilmore Girls”.

O outro, claro, é a relação entre Lorelai (Lauren Graham) e Rory Gilmore (Alexis Bledel) que, de certa forma, foi um pouco negligenciada nesse segundo pedaço de “Um Ano Para Recordar”. Elas só estiveram juntas durante o fabuloso “Festival Gastronômico Internacional de Primavera”, em Stars Hallow, e nos momentos finais, em Nova York. Ambas as situações foram memoráveis, diga-se.

Sobre o evento, aliás, é importante ressaltar que eles desejavam ter os 195 países representados, mas apenas 15 compareceram. Pior mesmo é saber que o Brasil não pode foi porque a sobrinha dele tinha um jogo de futebol. Nada legal, Taylor!

Mas o fato de nossas duas personagens favoritas não estarem o tempo todo em cena, não significa que coisas não aconteceram – são 90 minutos de tela para preencher, não é mesmo, roteiristas? Então, conseguimos vislumbrar mais afundo os novos acontecimentos na vida da família Gilmore, como as sessões de terapia do luto familiar entre Lorelai e Emily (Kelly Bishop), sempre às terças-feiras, 10h30!

Lorelai e Emily

Essa ideia, obviamente, não iria ter muito futuro, mas trouxe importantes revelações, além da maravilhosa química entre Lauren Graham e Kelly Bishop. Vocês sabiam, por exemplo, que as últimas palavras de Richard (Edward Hermmann) antes de morrer foram ‘Saiam de perto de mim!’, dito paras as enfermeiras!

E a vida é estranha, não? Lorelai estava agindo como se tudo estivesse bem, continuava fazendo as piadas de sempre, passando pelos outros como um rolo compressor, confrontando a mãe por diversão. E no fundo, ela também não estava bem, também sofria pela morte do pai – em segredo. E tem arrependimentos: não teve a chance de dizer que amava ele. Não teve a chance de um momento como aqueles que passam na TV. Ai, a metalinguagem de “Gilmore Girls”!

Continua após a publicidade

É engraçado ver Lorelai sendo honesta. Veja bem, ela é sincera quase o tempo todo, mas não costumamos vê-la falando sobre os sentimentos reais dela. Sim, ela continua sendo aquela criança mimada e hiperativa, mesmo na sala da terapeuta, mas é possível enxergar um pouco mais de humanidade aí.

Talvez, os grandes momentos deste episódio tenham sido mesmo as cenas da terapia: as acusações entre mãe e filha, uma achando que sabe o que é melhor para a outra, os fantasmas do passado reaparecendo… Ser uma mãe deve ser muito difícil. É um amor louco, você quer cuidar, você quer acertar, mas ao mesmo tempo não consegue deixar esse ser amado livre para fazer as próprias escolhas, para errar. Pobre Claudia!

Em paralelo, temos uma Rory lutando contra os fantasmas do presente. Sim, Logan Huntzberguer (Matt Czuchry) – e o pai asqueroso dele – é um deles. Até quando ela vai aceitar ser “a outra” por ele não ter coragem de incluí-la no mundinho estúpido da elite escandalosa de Manhattan? Até quando vai continuar namorando um cara pelo qual não sente nada? E, francamente, nem Rory deve saber o nome dele! Até quando?

Poxa, ela teve o primeiro sexo casual aos 32 anos! E com o Chewbacca! “Nem pense em perguntar se eu fui para a casa dele de Millennium Falcon”, diz Rory para Lorelai, ao contar da transa. Essa série não perde o senso de humor pop nem em situações críticas!

É que Rory está sempre pensando demais nas coisas, analisando, vendo todas as possibilidades e isso não teria problema algum se todo esse overthinking não a fizesse congelar. E isso estagnou também a vida profissional dela. Até quando, por exemplo, ela vai se escorar no artigo para a The New Yorker? Até quando vai reclamar não ter um apartamento e não fazer nada para conseguir um? Medo é uma coisa boa, mas o medo que nos paralisa só faz sofrer e atrasar a vida.

Paris (Liza Weil) teve o momento dela naquele banheiro ao reclamar da vida, de não se sentir parte de nada, de não se sentir amada por ninguém – obviamente, fez isso do jeito dela. E Rory tentou consolar a amiga, deu conselhos genéricos, mas ela mesma, por dentro, estava uma bagunça também.

Rory e Paris

Mas ela começou agir. A água bateu. Depois de ter sido assediada por mais de um ano pelo SandeeSays, o website que, em breve, vai ultrapassar o Huffington Post – se cuida, Ariana -, ela resolveu aceitar a proposta e precisou lidar com a rejeição. E a recusa fez a garota cair na real: ela estava há tanto tempo fugindo de empregos reais por medo de falhar.

Continua após a publicidade

E, né, fracassar faz as pessoas crescerem. Qualquer um que assistiu “Missão Madrinha de Casamento” sabe disso. E Rory deve ter visto esse filme também – com comida chinesa e fazendo muitas piadas ao lado de Lorelai. E, agora, de volta a Stars Hallow, vai refletir mais um pouco, talvez aceitar o cargo de professora em Chilton, e, finalmente, florescer.

Essa foi a ideia do episódio de primavera: mostrar como as garotas Gilmore, Emily, Lorelai e Rory, estão crescendo, assim como as flores mesmo. E elas estão crescendo. Do jeito mais duro, é verdade. Enfrentando fantasmas, medos… Uma hora e meia, enfim, é pouco tempo mesmo para isso ser feito. Ainda bem que temos mais dois episódios.

Pensamentos de Kirk

  • Stars Hallow iria ter a primeira parada gay da cidade. Agradeçam aos 70 anos de Liza Minnelli. Porém, não haviam gays suficientes na cidade… Puxa, as cidades vizinhas poderiam emprestar alguns, não?
  • Como assim Matthew McConaughey está com Jessica Chastain comprando três jornais por dia em Woodburry e não está gastando esse dinheirão todo em Stars Hallow!
  • Nossa, Jennifer Lawrence nunca irá se hospedar no DragonFly sem frigobar. Mas a informação mais importante é a de que não existem máquinas Nespresso na pousada e Daniel Radcliffe gosta de um ristretto pela manhã.Lorelai e Michel
  • Paul Anka. OMG! Paul Anka fez uma participação especial! Ai, era só um sonho da Lorelai – o terceiro desse tipo no ano!
  • “Michel (Yanic Trusdale) é para mim o que Paris é para você, o amigo estressado”, Lorelai para Rory. Own. <3
  • A estreia mundial do segundo filme do Kirk (Sean Gunn)! Como assim ninguém vai ajudar a pobre Pedal?
  • Ei, Luke (Scott Patterson), nunca mais se esqueça de desligar o celular no cinema, hein? Pode ser a Emily pedindo para você jantar com ela – assunto urgente.
  • E, gente, quem diria que Richard tinha uma tabela com previsões das mortes dos amigos e familiares? Errou a morte do Stuart por uma hora!
  • Que saudade de Chilton! Que saudade da Paris – nunca pensei que diria isso! Amo que até os professores tem medo dela. Pobre, Mr. Sanders!
  • Mas o estranho mesmo é vê-la com o mesmo corte de cabelo da Bonnie, de “How To Get Away With Murder”. Será que elas são a mesma pessoa?
  • Rory se tornou uma mulher tão linda, tão segura, tão Rory, só ela ainda não sabe disso! Mas, sério, o relato da vida pós-Chilton da Paris é muito melhor que o de Rory. Tipo, Paris citou Joseph Stalin! Stalin!
  • Paris expulsando estudantes indefesas de Chilton do banheiro já é uma das melhores coisas de todos os tempos de “Gilmore Girls”. Maravilhosa.
  • Quem diria que ela ainda sentia algo por Tristan. E quem diria que ela fez cirurgias plásticas! E tem filhos! E está se divorciando! E é médica, advogada e arquiteta! Muitas informações para absorver e deem o título de rainha do mundo para essa mulher.
  • Rory vai escrever sobre filas para GQ. Vida de jornalista, amigos!
  • E Lorelai conseguiu pegar cronuts – seja lá o que isso significa! – antes de todo mundo. Bandidona!
  • Melhor coisa? Lorelai furando todas as filas e dançando para o vendedor de hot dog.
  • E conseguindo um tênis que TODOS queriam, além de ficar chapada de maconha por tabela.
  • Quem diria, banana split pode ser chamada de confort food!

Referências pop do episódio

“Como vou falar? Citando Alanis Morisette: “Isso não é irônico?” – Lorelai

“Vou pegar um xícara de café de Koffi Anan. É uma piadinha internacional.”- Lorelai citando o ex-secretário-geral da ONU.

“Odeio a Inglaterra. Vou votar no Brexit. É um voto de protesto, isso nunca vencerá”. – Naomi Shropishire (Alex Kingston).

“Tente convencê-la de que Willy Loman não é um personagem de Ésquilo”. – Rory citando o famoso dramaturgo grego Ésquilo e o personagem da peça “A Morte do Caixeiro Viajante” para justificar a loucura de Naomi.

Continua após a publicidade

“Todo mundo já fez Law & Order, essa mina de ouro” – grande fala de um figurante.

“Tara Grabowski já fez um filme independente e um arco de dois episódios em “Blue Bloods”. – Babette (Sally Struthers) sobre a atriz de segundo escalão e a biografia dela no IMDB. 

“Eu sou uma ilha”. – Taylor Doose citando a música “I am a Rock”, de Simon & Garfunkel, após a recusa de Lorelai.

“Ainda bem que não batizamos o cachorro de Mickey Rourke“. – Rory para Lorelai sobre o sonho com o Paul Anka real.

“Quem quer ver Virginia Mcmath dançar com Frederic Austerlitz“- Lorelai citando o nome real dos atores Ginger Rodgers e Fred Astaire, parodiados no filme de 1986, “Ginger & Fred”, dirigido por Federico Fellini.

“Não sou Edith Warthon. Não escrevo cartas”. – Lorelai para Emily, citando a famosa poeta libertária norte-americana.

“Não consigo lembrar dos livros que li ou das refeições que comi, mesmo assim, eles me fizeram a pessoa que sou” – Paris, citando Ralph Waldo Emerson, no bonito momento no qual chega em Chilton.

“Casamento é permanente? Liz Taylor acaba de se levantar do túmulo para dizer: ‘o quê’?”- Lorelai ao brigar com Emily sobre não querer oficializar a união com Luke.

Continua após a publicidade

“Estou me sentindo como uma música estúpida do Blake Shelton“, Paris sobre encontrar com Tristan.

Paris iria para um debate mediado por Lena Dunham. Já é a segunda referência sobre ela na série! Que honra!

Rory recebeu um Vine (saudades já!) da Sandee para aceitar a vaga no site.

“Obrigada pelo conselho, Confúcio”, Paris citando o pensador chinês ao escutar as palavras genéricas de Rory.

“Ela achava que eu ia entrar na terapia como Lorelai Gilmore e sair como a Queen Latifah?” – Lorelai Gilmore.

“Marcas da Violência”. Viggo Mortensen. Uma lanchonete…

“Não era exatamente o próximo “Cloud Atlas” – Rory citando o romance de David Mitchell ao ter que renunciar os direitos de “O Rato e a Baleia”.

Lorelai fez referência aos “zumbis do McDonalds”.

Continua após a publicidade

“Eu dormi com um Wookie” – Rory para mãe, contando sobre a aventura sexual dela com uma cara vestido como o personagem de “Star Wars”.

“Nunca fiz sexo casual. Mãe aos 16, sabe… Essas coisas são só sexy em “Outlander”. – Lorelai citando a sensual e popular série do canal Starz.

Quer saber o que rolou nos outros episódios? Vem cá:

 ‘Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar’ episódio 01 – Inverno

 ‘Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar’ episódio 03 – Verão

 ‘Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar’ episódio 04 – Outono

Publicidade